Em sua última edição, o Policy Brief do Grupo de Economia do Mar (GEM) forneceu contribuições inestimáveis dos subgrupos Conceitos e Métodos e Turismo, Esporte e Lazer. No centro das discussões está o Planejamento Espacial Marinho (PEM) e seu papel crucial na promoção da Economia Azul do Brasil.

Clique para fazer o download

O Planejamento Espacial Marinho é um processo que engloba a análise e a alocação das atividades humanas espaciais e temporais no mar, buscando alcançar objetivos ecológicos, econômicos e sociais previamente acordados. Este é visto como um dos instrumentos mais promissores para equilibrar a utilização e a proteção dos recursos marinhos.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Turismo Costeiro e Marinho: Capacitação e Inovação

Outro tópico importante abordado pelo Policy Brief foi a relevância da capacitação e da inovação no setor de turismo costeiro e marinho. Este setor, vital para a economia brasileira, enfrenta uma série de desafios que vão desde a necessidade de preservação dos recursos naturais até a adaptação às mudanças nas demandas dos turistas.

No entanto, a capacitação e a inovação são vistas como catalisadores para superar esses obstáculos. A capacitação permite que os trabalhadores do setor turístico estejam prontos para atender às necessidades dos turistas, enquanto a inovação pode levar a novas abordagens que maximizam a satisfação do turista e minimizam o impacto sobre o ambiente natural.

Uma Nova Perspectiva Para a Economia Azul

O conceito de Economia Azul tem ganhado cada vez mais atenção globalmente. Esta economia, que abrange todas as atividades econômicas relacionadas com os oceanos, mares e costas, representa uma parte significativa da economia brasileira. No entanto, é um setor que ainda precisa ser melhor explorado e desenvolvido.

O Policy Brief do GEM destaca a necessidade de um planejamento espacial marinho efetivo para promover a Economia Azul. Ao mesmo tempo, ressalta a importância da capacitação e inovação no turismo costeiro e marinho, demonstrando o potencial que esses setores têm para contribuir para o crescimento econômico e a sustentabilidade ambiental.

Clique para fazer o download

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).