Em Vila Velha, Espírito Santo, o dia começou cedo para os alunos do Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva (NPOR). Ao amanhecer, marcando o término do período de internato, a tradicional “Alvorada Festiva” foi realizada com uma corrida em forma, que iniciou às 05h da manhã do dia 15 de março. Este evento não é apenas uma celebração, mas também um rito de passagem significativo para os 20 futuros Oficiais da Reserva do Exército Brasileiro, simbolizando a transição de aprendizes a líderes preparados para assumir responsabilidades dentro das Forças Armadas.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

ATIVIDADES DE DESENVOLVIMENTO E LIDERANÇA

blank

Após a corrida, os alunos participaram de atividades complementares conduzidas pelos instrutores e monitores. Estas atividades são essenciais para o desenvolvimento de habilidades de liderança e obediência, fundamentos que são imprescindíveis para o comando efetivo. O lema “Aluno! Ides Comandar, Aprendei a Obedecer” ressoa como um princípio orientador, reforçando a importância da disciplina e do respeito à hierarquia, características valorizadas no ambiente militar.

UMA MANHÃ DE ENTUSIASMO E CELEBRAÇÃO

O evento foi caracterizado por um alto grau de entusiasmo e vibração, refletindo o espírito de camaradagem e orgulho entre os participantes. A Alvorada Festiva não só comemora a conclusão de uma etapa crucial na formação desses jovens oficiais, mas também fortalece o espírito de corpo essencial para o sucesso nas futuras missões que esses oficiais poderão enfrentar.

SIGNIFICADO E IMPACTO DO NPOR

O NPOR é uma instituição fundamental na preparação de oficiais da reserva para o Exército Brasileiro, oferecendo uma formação que combina teoria e prática militar de forma intensiva. O programa é desenhado para instilar noções de liderança, tática militar, e ética, preparando os alunos para servir como líderes capazes e responsáveis, seja em situações de conflito ou em suas comunidades.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).