blank

Google News

O Ministério da Defesa, por meio do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) participou, nesta segunda-feira (23), do Seminário Nacional de Preparação do Setor de Saúde para a Estação de Queimadas 2022. Durante a mesa de ações do Governo Federal para prevenção e enfrentamento das queimadas e incêndios florestais, o Coordenador Operacional do Centro Regional do Censipam, em Porto Velho (RO), Henrique Bernini, apresentou o “Painel do Fogo” . O debate foi coordenado pela Subchefe Adjunta de Gestão Pública e Segurança da Casa Civil, Luciana Lauria Lopes.

Entre no canal do Defesa em Foco no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

20220523_112804 (1).jpg

O Painel do Fogo é uma plataforma lançada em 2021 pelo Censipam, que subsidia o acionamento das equipes de combate a incêndios florestais no País. A plataforma oferece, como produto principal, o serviço de rastreio do fogo a partir do agrupamento de focos de calor em eventos individuais de fogo. O sistema agrega diferentes dados geoespaciais, imagens de satélite e propriedades dos eventos individuais que, combinados a um indicador de nível de severidade, permitem o acompanhamento da evolução dos eventos.

20220523_124640.jpg

“A Casa Civil tem estimulado o Censipam a aperfeiçoar o Painel do Fogo, para que, de fato, tenhamos uma consciência situacional do fogo cada vez mais aprimorada e continuemos auxiliando na atuação das equipes em campo. O Censipam pode contribuir com o setor da saúde por meio de informação customizada, indicando, por exemplo, as localidades que possuem maior concentração de fumaça, bem como a estatística das condições de temperatura e o prognóstico do risco de fogo”, explicou Henrique Bernini.

_MG_7270-01.jpeg

O evento, promovido pelo Departamento de Saúde Ambiental, do Trabalhador e Vigilância das Emergências em Saúde Pública, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, contribui para a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de doenças e agravos e a redução da morbimortalidade, de vulnerabilidades e de riscos à saúde decorrentes das queimadas e dos incêndios florestais.

Por Juliana Mota
Foto: Divulgação Censipam