Um artigo científico, produzido por dois alunos do Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais (PPGAO) do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), foi publicado pela revista americana IEEE Access, uma das mais importantes do mundo na área de engenharia. O estudo, que também contou com a participação de um pesquisador do Instituto de Estudos Avançados (IEAV) e de professores da Academia de Defesa Holandesa (NLDA) e da Universidade de Twente, na Holanda, cria uma metodologia de uso de Inteligência Artificial (IA) em missões totalmente autônomas de busca de embarcações alvo realizadas por drones.

O artigo intitulado “Time-Critical Maritime UAV Mission Planning Using a Neural Network: An Operational View” foi publicado em outubro de 2022 e teve a internacionalização acadêmica com o objetivo de buscar uma análise operacional do assunto com pesquisadores de referência mundial na área. O primeiro autor do artigo, Tenente-Coronel Aviador Geraldo Mulato de Lima Filho, que está sendo orientado pelo professor Angelo Passaro no Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias Espaciais (PG-CTE) do ITA, explicou que os drones têm sido usados por décadas em países como Estados Unidos, Japão, Paquistão, Espanha, Índia e China em diferentes missões marítimas, como de monitoramento da poluição por derramamento de óleo e descarga de navios, por exemplo.

“Em muitos casos essas missões são realizadas autonomamente por Inteligência Artificial e, na literatura científica, podemos ver limitações da IA em realizar missões de forma totalmente autônoma, como por exemplo a missão de antissubmarino. No entanto, recentes trabalhos acadêmicos vêm apresentando grandes avanços em missões de menor complexidade, na qual a IA supera o desempenho humano”, expressou o Tenente-Coronel Lima Filho.

Segundo o grupo de trabalho, o algoritmo desenvolvido durante os estudos pode contribuir nas ações de Força Aérea de Patrulha Marítima e de Reconhecimento Aeroespacial. O Coronel Aviador Sérgio Rebouças, atual Coordenador de Área de AnáliseOperacional e Engenharia Logística (AO-EL) do PPGAO, afirmou que “a aproximação com universidades de referência é crucial para a pesquisa, pois permite a troca de experiências e o aprendizado de técnicas muitas vezes desconhecidas no Brasil e ainda alavanca a inovação e o desenvolvimento tecnológico”. Para o Coronel Rebouças, o desafio agora é internalizar essas técnicas nos sistemas de gerenciamento operacional e apoio à decisão, efetivando a contribuição das pesquisas científicas em prol da atividade fim da Força Aérea Brasileira.

Além do Tenente-Coronel Lima Filho e do Professor Angelo, o artigo ainda conta como autores o Capitão Aviador Guilherme Moura Delfino, o Professor Doutor Leandro de Santana e o Professor Doutor Herman Monsuur. O documento completo pode ser acessado na página da publicação da revista americana IEEE Access.

Fotos: Reprodução / IEEE XPLORE

Marcelo Barros, com informações e imagens da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).