A Marinha do Brasil (MB) deu início a uma missão de grande importância no cenário internacional. A Fragata “Liberal” partiu da Base Naval do Rio de Janeiro rumo ao Golfo da Guiné, na costa ocidental africana, para a 3ª edição da Operação Guinex. Esta operação, que se estenderá até 14 de outubro, tem como objetivo fortalecer a presença brasileira na região, promovendo a cooperação e treinamento conjunto com forças navais e guardas costeiras locais.

Atividades e Parcerias Estratégicas

Durante a operação, a MB contará com a participação de um Destacamento de Mergulhadores de Combate e uma aeronave “Esquilo”. Estão previstos exercícios conjuntos, tanto em portos quanto em alto mar, com países como Cabo Verde, Camarões, Costa do Marfim, Nigéria, São Tomé e Príncipe e Senegal. Além disso, forças navais de Espanha, Estados Unidos, Portugal e Reino Unido também se juntarão aos treinamentos. Entre as atividades, destacam-se técnicas de abordagem, inspeção de navios, manobras de embarcações rápidas e operações especiais.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Objetivos e Benefícios da Operação

A Operação Guinex não apenas visa o aprimoramento militar, mas também contribui para a estabilização do ambiente marítimo e proteção dos interesses brasileiros na região do Golfo da Guiné. Segundo o Contra-Almirante André Luiz de Andrade Felix, a operação busca consolidar a presença da MB como parceira estratégica da região, fortalecendo o Tratado de Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul (ZOPACAS). Além dos exercícios militares, estão previstas ações cívico-sociais, entrega de donativos e apresentações de produtos da indústria de defesa brasileira, visando fomentar relações comerciais com o Brasil.

Golfo da Guiné: Uma Região Estratégica

O Golfo da Guiné é de suma importância para o Brasil devido à sua proximidade e por ser um corredor vital de comércio internacional. A região tem enfrentado desafios relacionados à pirataria, tornando essencial a cooperação e desenvolvimento de políticas de segurança marítima eficazes. Através de operações como a Guinex, a MB reforça seu compromisso em garantir a segurança das fronteiras marítimas brasileiras, atuando proativamente contra ameaças que possam comprometer as atividades marítimas do país.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).