General alemão Otto Freter Pico, Comandante da 148ª Divisão de Infantaria, e General Mario Carloni rendendo-se à FEB brasileira após a batalha de Fornovo di Taro. Cidade: Fornovo; País Itália

Entre os dias 26 e 29 de abril de 1945, ocorreu a Batalha de Collecchio-Fornovo, marcando um dos episódios mais significativos da participação brasileira na Segunda Guerra Mundial. Este confronto contou com a Força Expedicionária Brasileira (FEB) aliada a guerrilheiros italianos e unidades americanas, enfrentando as forças do Eixo compostas pela 148ª Divisão de Infantaria da Wehrmacht e outras divisões, numa luta acirrada nos arredores da cidade italiana de Fornovo di Taro.

Atuação Decisiva da FEB

blank

A FEB, sob o comando do General João Baptista Mascarenhas de Morais, chegou à Itália no final de 1944, em um momento crítico da guerra. A 1ª Divisão de Infantaria Brasileira mostrou-se resiliente e adaptável, acumulando experiências desde a chegada do 6º RCT em Nápoles até a emblemática conquista de Monte Castello. Nos momentos decisivos de abril de 1945, as tropas brasileiras demonstraram uma capacidade excepcional de mobilidade e eficiência tática, especialmente ao interromper a tentativa de avanço das tropas do Eixo ao norte da Itália.

O Cerco e a Rendição em Fornovo

Soldados alemães carregando um veículo durante a rendição.

A 148ª Divisão de Infantaria Alemã, liderada pelo General Otto Fretter-Pico, era uma das principais forças inimigas na região. A FEB e seus aliados conseguiram cercar e desbaratar essa unidade nas imediações de Collecchio, levando a uma rendição em massa. Em 29 de abril, após intensos combates e estratégicas manobras de cerco, os brasileiros capturaram quase 15.000 soldados inimigos, incluindo oficiais de alta patente.

Impacto e Legado da Batalha

Esta vitória não apenas simbolizou o ápice da contribuição brasileira ao esforço aliado na Europa, mas também consolidou a FEB como uma força combatente de respeito no cenário internacional. As ações em Fornovo di Taro não apenas ajudaram a acelerar o fim do conflito na Itália, como também reafirmaram a capacidade e o compromisso do Brasil em contribuir significativamente para os esforços de guerra aliados, promovendo a paz e a segurança internacional.