No último domingo, dia 21 de abril, a histórica cidade de Ouro Preto foi palco de uma cerimônia solene de entrega da Medalha da Inconfidência, a mais alta honraria concedida pelo estado de Minas Gerais. Este ano, o evento teve um significado especial ao homenagear 171 personalidades e instituições que desempenharam papéis fundamentais no desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil. Entre os homenageados, destacaram-se membros da Marinha do Brasil, que receberam a comenda em diferentes categorias, reafirmando o reconhecimento do seu serviço inestimável à nação.

Distinções de grande importância

A Medalha da Inconfidência é concedida em quatro categorias, refletindo diferentes níveis de contribuição ao estado e ao país. Este ano, as designações incluíram a Grande Medalha, Medalha de Honra, Medalha da Inconfidência, e o Grande Colar — este último, reservado apenas para chefes de Estado, chefes de governo e líderes dos Poderes da União. A diversidade nas categorias de premiação sublinha a amplitude e a profundidade das contribuições reconhecidas, desde esforços locais até impactos nacionais significativos.

Membros da Marinha entre os agraciados

A Marinha do Brasil foi especialmente reconhecida nesta edição, com a condecoração de figuras notáveis como o Almirante Lobo, o CMG Lucena, o CMG Aderne e o Sub Oficial Bizerril. Essas distinções refletem não apenas os serviços individuais desses membros, mas também o papel da Marinha como um todo no suporte e desenvolvimento do país, especialmente na formação e capacitação de lideranças através da Capitania Fluvial de Minas Gerais (CFMG).

Minas Gerais expressa seu reconhecimento

O gesto de Minas Gerais ao homenagear esses membros da Marinha do Brasil vai além do reconhecimento formal; é uma demonstração de apoio e carinho pela instituição que tem desempenhado um papel crucial na defesa e no desenvolvimento do país. A cerimônia, realizada na cidade que é um símbolo da liberdade e da resistência nacional, também foi uma oportunidade para reforçar os laços entre as forças armadas e a sociedade civil, promovendo uma maior aproximação e entendimento mútuo.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).