As aulas do curso foram ministradas no centro comunitário da cidade

Com o objetivo de capacitar marinheiros na comunidade de Garapuá, no município de Cairu (BA), a Capitania dos Portos da Bahia (CPBA) ofertou, no período de 21 de janeiro a 3 de fevereiro, o Curso de Formação de Aquaviários Marinheiro Auxiliar de Convés e de Máquinas. As aulas foram ministradas no centro comunitário da cidade por militares da Capitania.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

O curso, composto por 18 matérias, ofertou instruções de marinharia; regulamento internacional para evitar abalroamento no mar; sobrevivência; manobras de embarcação; comunicações navais; segurança do trabalho; relações interpessoais; legislação marítima e ambiental; primeiros socorros, entre outras.

De acordo com a Encarregada do Ensino Profissional Marítimo, Capitão-Tenente Niljane Alves dos Santos, “a conclusão do curso representa um passo importante para a indústria marítima, pois os marinheiros qualificados e certificados contribuem para a segurança da navegação e salvaguarda da vida humana no mar, preservando vidas e gerando desenvolvimento para a região”.

Trinta e nove alunos concluíram o Curso de Formação de Aquaviários Marinheiro Auxiliar de Convés e de Máquinas

A formação capacitou os alunos a exercerem a função de serviço geral de convés e subalterno de quarto de navegação em embarcações com até 300 de Arqueação Bruta (AB) e potência propulsora menor que 250 kw empregados em navegação interior e, como comandante, após um ano de embarque, em embarcações com até 10 AB e potência propulsora menor que 250 kw, exceto aquelas que transportam passageiros quando em área de navegação interior.

Além disso, depois de embarcarem por um ano, os marinheiros poderão realizar o Curso Especial de Transporte de Passageiros que dará a eles a permissão de conduziruma embarcação de até 50 AB e, também, de transportar passageiros. Para o pescador e aluno Luciano Silva Santos, de 47 anos, “o curso possibilitou a aproximação da Marinha com a comunidade de Garapuá e reforçou a importância das ações de inspeção naval realizadas na região”.

Ao final das aulas, 39 marinheiros auxiliares de convés e de máquinas receberam ocertificado de conclusão de curso e a Carteira de Registro (CIR) – documento de habilitação, identificação e registro de dados pessoais do aquaviário.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).