Campinas (SP) – No dia 13 de agosto, a turma matriculada no corrente ano na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) realizou o compromisso perante a Bandeira Nacional. O compromisso solene, no qual o aluno promete defender a Pátria mesmo com o sacrifício da própria vida, ocorre após o processo de aprendizagem de suas responsabilidades e atribuições militares. Esse foi o cerne da cerimônia, que ocorreu no último sábado, no Pátio Agulhas Negras.

A solenidade foi presidida pelo Comandante Militar do Sudeste, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, e contou com a presença de autoridades militares e civis, além de familiares e amigos dos alunos e alunas, que vieram dos mais diversos rincões do nosso país, com o objetivo de acompanhar momento tão significativo na carreira de seus entes. A cerimônia emocionou os presentes e teve um significado muito importante para os futuros oficiais, que, após encerrar o primeiro semestre letivo, assumiram tão marcante compromisso.

O Estandarte Escolar

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Dentre os 418 alunos integrantes da Turma General Rodrigo Octávio, 380 são alunos e 38 são alunas. O aluno Lucca Goulart Gasparotto, da 1ª Companhia de Alunos, o mais distinto da EsPCEx no 1º semestre, recebeu das mãos do Coronel Neuvald o Estandarte Escolar, símbolo das tradições da Escola Preparatória de Cadetes do Exército, para ser conduzido com honra e dignidade, até o final do ano letivo.

A inspiração do nome da Turma

O General de Exército Rodrigo Octávio nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 8 de julho de 1910, e faleceu em São Paulo no dia 6 de julho de 1980. Em janeiro de 1930 foi declarado aspirante a oficial da Arma de Engenharia pela Escola Militar do Realengo e formou-se em Engenharia Civil pela Escola Politécnica do Rio de Janeiro.

Foi Ministro da Viação e das Obras Públicas do governo de Café Filho, quando foi responsável pela criação da Rede Ferroviária Federal e promoveu estudos para a unificação das principais companhias de navegação. Representou, ainda, o Ministério da Guerra na Conferência Latino-Americana de Florestas e Produtos Florestais. Em dezembro de 1968, assumiu o Comando Militar da Amazônia. Ao ser promovido a general de exército, em março de 1970, deixou o Comando Militar da Amazônia e assumiu a chefia do Departamento de Produção e Obras do Exército, o qual, a partir de 1971, passou a ser designado Departamento de Engenharia e Comunicações. Em novembro de 1973, tomou posse como ministro no Superior Tribunal Militar.

É de sua autoria a célebre frase: “Árdua é a missão de desenvolver e defender a Amazônia, muito mais difícil, porém, foi a dos nossos antepassados em conquistá-la e mantê-la.”

A turma de 2022, General Rodrigo Octávio, tem muito orgulho em levar consigo o nome que homenageia um dos grandes militares da nossa Instituição, mostrando que o patriotismo e o espírito de aprendizado constante, transmitidos de geração em geração, são cultuados até hoje por seus integrantes.

Palavras do Comandante

O Comandante da EsPCEx, Coronel Marcus Augusto Bastos Neuvald, citou a importância do momento. “Inicialmente, dirijo-me aos pais: tenham a certeza de que seus filhos optaram por uma carreira de Estado, capaz de lhes proporcionar infindáveis realizações. Ela, em si, é um sacerdócio, mais do que uma profissão, uma missão de grandeza. Seus filhos, vocacionados que são, passarão a comungar, doravante, da satisfação inigualável de fazer parte do nosso Exército. Por isso recebam nesta data os nossos mais sinceros cumprimentos. Parabéns!”

Em seguida, o Comandante dirigiu-se aos alunos. “Meus caros alunos, razão de ser desta tradicional Escola de Formação, vocês ingressaram em uma Instituição de compromissos inalienáveis, baseados nos preceitos da hierarquia e da disciplina. Foram batizados como Turma General Rodrigo Octávio: um soldado, ministro e general de exército, que, sob a toga e a farda, tornou-se um dos grandes ícones da proteção e da segurança de um dos nossos maiores patrimônios, a Amazônia Brasileira. (…) Sigam marchando sempre em frente, tendo, à esquerda, a coragem e, à direita, a disciplina, pois o Exército e o Brasil se orgulham de tê-los como Soldados da Pátria, e nós, do corpo desta escola, do privilégio de podermos continuar contribuindo com sua construção profissional, nesta Casa do Saber, onde tudo começa e onde se aprende a amar e a defender a Pátria!”

O prosseguimento
Ao concluírem o ano letivo, os alunos da EsPCEx têm acesso à Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende (RJ), onde continuarão sua formação militar por mais quatro anos e, então, serão declarados aspirantes a oficial do Exército.

Fonte: Escola Preparatória de Cadetes do Exército

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).