No dia 30 de setembro, a cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, foi palco de uma ação cívico-social (ACISO) que uniu o 11° Regimento de Cavalaria Mecanizado “Regimento Marechal Dutra” e a Prefeitura Municipal de Caarapó-MS. O foco dessa iniciativa foi a Terra Indígena Te’Yí Kue, uma das comunidades indígenas mais significativas do estado.

Serviços e Atendimentos Diversificados

article 7 2

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Visando garantir que a comunidade indígena tivesse acesso a diversos serviços essenciais, foram estabelecidos postos de atendimento em diferentes áreas. Dentre eles, destacam-se o Posto de Identificação, Posto de Atendimento do PROCON, Conselho Indígena Missionário, Fundação do Trabalho (FUNTRAB) e o Posto de Atendimento Virtual (PAV) da Receita Federal e da Junta do Serviço Militar. Esses postos proporcionaram à comunidade a oportunidade de resolver pendências, obter documentos e receber orientações de diferentes órgãos.

Cultura, Esporte e Conscientização

article 5 2

Mas o dia não foi apenas de serviços. A comunidade teve a chance de participar de competições desportivas, receber informações através de palestras sobre saúde da mulher e o Serviço Militar, além de desfrutar de atividades como distribuição de kits de higiene bucal e corte de cabelo. A cultura também teve seu espaço com a apresentação da Banda de Música do 11° RC Mec, da Orquestra de Violões da Te’Yí Kue e de danças típicas da região.

A Importância da Ação

article 4 2

O estado do Mato Grosso do Sul abriga a terceira maior população indígena do Brasil, conforme dados do Censo 2022 do IBGE. Isso ressalta a relevância de ações como essa, que mostram a “mão amiga” do Exército Brasileiro atuando em prol dessas comunidades. A parceria com o poder público local permitiu que, além dos atendimentos, a população indígena desfrutasse de um dia repleto de cultura e recreação, especialmente para as crianças.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).