Cerca de doze mil pessoas lotaram o Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, no domingo (28), para a 35ª Corrida do Corpo de Fuzileiros Navais. O evento, parte das comemorações do aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN), atraiu uma onda de corredores que completaram os percursos de 5 e 10 km. Esta edição destacou-se pela inclusão social de pessoas com deficiência por meio do esporte, com os atletas do Projeto Paralímpico da Marinha (PARAPROLIM) sendo os primeiros a cruzar a largada.

Participação de Pelotões Militares e Civis

foto 1 corrida
Receberam os troféus os atletas mais bem colocados por categoria

A corrida militar mais tradicional do Brasil reuniu milhares de corredores individuais, além de mais de 100 pelotões militares e civis. Uma característica marcante deste evento é que todos os integrantes de cada pelotão iniciam e terminam a corrida juntos, demonstrando a importância da união e da cooperação em um cenário militar.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Exposição do Corpo de Fuzileiros Navais

Além da corrida, o evento proporcionou ao público a oportunidade de visitar o mostruário montado pelo CFN. Entre os itens exibidos estavam a Viatura Blindada Sobre Rodas 4×4 JLTV, o Lançador Múltiplo de Foguetes Astros, a Viatura SR Piranha III C, a Viatura UNIMOG 5000 e o Obuseiro 105mm Light Gun L 118. Este mostruário ofereceu aos participantes uma perspectiva fascinante sobre os recursos militares do CFN.

Organização e Promoção do Evento

A 35ª edição da Corrida foi promovida pelo Corpo de Fuzileiros Navais e organizada pelo Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, uma Organização Militar Orientadora Técnica na área de Educação Física, do Treinamento Físico Militar e do Desporto na Marinha do Brasil. O sucesso do evento ilustra a contribuição vital do CFN e da Marinha do Brasil para o fortalecimento da integração comunitária e inclusão social através do esporte.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).