No dia 12 de janeiro, a cidade de Santa Maria (RS) foi palco de um evento significativo para o 1º Regimento de Carros de Combate (1º RCC). A solenidade de Passagem de Comando, um momento marcante para o regimento, viu o Coronel Antonio Augusto Schenini Cunha Júnior transferir a liderança para o Tenente-Coronel Luiz Gustavo de Paiva Lopes, sinalizando uma nova fase na história do 1º RCC.

Presença de Autoridades e Tradicionais Figuras Militares

Snapinsta.app 419265514 748799376707923 15974916776944704 n 1080

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A cerimônia foi presidida pelo General de Divisão Paulo Roberto Rodrigues Pimentel, Comandante da 3ª Divisão de Exército, conhecida como “Divisão Encouraçada”. O evento contou com a presença de distintas figuras militares, incluindo o Gen Ex Veterano Pafiadache, Gen Bda Veterano Carrião, Gen Bda Veterano Ribeiro, e o Cel Cav Roberto, Chefe do Estado-Maior da 6ª Brigada de Infantaria Blindada. Além deles, Eternos Comandantes como o Cel Cav Veterano Lermen e Cel Cav Veterano Espínola também marcaram presença, juntamente com autoridades civis de Santa Maria – RS.

Uma Cerimônia Simbólica de Transição

Snapinsta.app 419266230 1077914000077400 8712693821704254105 n 1080

A Passagem de Comando é mais do que uma formalidade; é um ritual que simboliza a continuidade da tradição, da disciplina e do compromisso com a missão do regimento. A escolha do Tenente-Coronel Luiz Gustavo de Paiva Lopes para suceder o Coronel Antonio Augusto Schenini Cunha Júnior representa um voto de confiança nas suas capacidades de liderança e sua visão para o futuro do 1º RCC.

Continuidade e Renovação no 1º RCC

Este evento não só marca uma mudança na liderança do 1º Regimento de Carros de Combate, mas também reafirma o compromisso do regimento com os valores e objetivos do Exército Brasileiro. A presença de autoridades militares e civis reforça a importância do 1º RCC no contexto militar e na comunidade de Santa Maria, destacando a solidez das relações entre o Exército e a sociedade.