À medida que o Festival Folclórico de Parintins se aproxima, a Marinha do Brasil, através da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC), iniciou uma operação especial de vistoria para as embarcações que desejam participar do tradicional evento, que ocorrerá entre 28 e 30 de junho. Essas inspeções são cruciais para a emissão do “Passe”, um documento necessário para todas as embarcações que passarão pelo município durante o festival.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Processo de Vistoria e Documentação Necessária

blank
Posto de Fiscalização da Marinha do Brasil durante o Festival Folclórico de Parintins 2023 (Foto: 2ºSG-MR Gustavo)

O período de vistorias começou na última segunda-feira, 15 de abril, e irá até o dia 21 de junho. Os proprietários de embarcações, tanto de passageiro/carga quanto de esporte e recreio, interessados em obter o “Passe”, devem realizar o agendamento da inspeção no Grupo de Atendimento ao Público (GAP) da CFAOC. Este está localizado na Av. Marquês de Santa Cruz, 264, Centro de Manaus, com atendimento de segunda a sexta-feira, nos horários de 8h15 às 11h45 e de 13h30 às 14h30, até o dia 26 de abril.

Para o agendamento, é necessário apresentar cópias dos Certificados Estatutários (CSN, CARQ e CNBL), Termo de Responsabilidade, Inscrição (TIE ou PRPM), Memorial Descritivo, CTS (se aplicável) e uma Procuração. Os documentos originais devem ser apresentados no momento da vistoria.

Importância do “Passe” e Regulamentações de Segurança

O “Passe” é um comprovante de que todas as verificações de segurança foram realizadas e de que a embarcação está em conformidade com os padrões exigidos. Este documento é indispensável para a facilitação das inspeções durante o Festival de Parintins, garantindo uma navegação segura e ordenada. Todas as embarcações que passarem pelos Postos de Fiscalização da CFAOC, de 24 a 30 de junho, deverão portar o “Passe”, independentemente de seu destino final ser Parintins.

Fiscalização e Impacto no Festival de Parintins

Embarcações que vão para a cidade de Parintins-AM são fiscalizadas pela Marinha do Brasil (Foto: 2ºSG-MR Gustavo)

A presença intensificada da Marinha do Brasil durante o festival não só assegura a segurança marítima mas também reforça a importância do cumprimento das normativas marítimas. A fiscalização rigorosa é uma medida preventiva essencial que protege a vida dos tripulantes e dos passageiros, contribuindo para o sucesso do evento.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).