A PortosRio, que administra o segundo maior complexo portuário do Brasil, anunciou o Plano de Negócios 2023 – 2027 para os Portos do Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis. Com investimentos previstos de R$649 milhões, a Autoridade Portuária projeta movimentar mais de 63 milhões de toneladas de cargas em 2023.

O documento foi elaborado com a colaboração de diversas áreas da empresa e é atualizado anualmente. Segundo o diretor-presidente interino da PortosRio, Jean Paulo Castro e Silva, “trata-se de um importante instrumento de formalização das diretrizes da estratégia de negócios da empresa e atuação no mercado-alvo”.

Como forma de obter mais fontes recursos, o diretor destacou os novos contratos de arrendamentos previstos para operações portuárias em áreas ainda disponíveis. Com seis contratos de arrendamento de longo prazo e três de arrendamento transitório em vigor, o Porto do Rio de Janeiro possui uma área aproximada de 1,5 milhão m², dos quais ainda estão disponíveis cerca de 290 mil m², que permitem novos arrendamentos em dez áreas, destinadas à movimentação de granéis líquidos, produtos siderúrgicos, carga geral e atividades de apoio às operações offshore. Desses novos arrendamentos, já há estudos desenvolvidos e em fase de avaliação pela Secretaria Nacional de Portos para um novo grande terminal de base de apoio à operação offshore, outro terminal para carga geral e um terminal de granéis líquidos.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Já o Porto de Itaguaí – considerado o segundo maior porto público do país em volume de carga movimentada – possui 2 milhões m² e tem características de porto-indústria, onde diversos tipos de empresas podem ser instaladas, com sete áreas disponíveis em estudos técnicos. Essas áreas podem ser destinadas à implantação de plantas industriais ou do mercado de óleo e gás, e outras são destinadas à atividade operacional para movimentação de carga geral, granéis sólidos e líquidos. Dentre essas, o principal destaque é um novo terminal de minério de ferro, que tende a ser um dos maiores projetos do setor portuário nacional, assim como um novo terminal de granéis sólidos. Os estudos desses dois terminais já estão em fase avançada e devem ser submetidos a consulta pública brevemente pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

O plano de negócios também prevê cessões onerosas para concessão de áreas relacionadas a atividades não operacionais nos dois portos. Assim, as explorações das áreas nesta modalidade podem ser destinadas ao suporte à operação portuária em atividades como truck center; Áreas de Apoio Logístico (AALP); depósitos de contêineres vazios (Depot), além de atividades industriais ou de desenvolvimento imobiliário.

Investimentos Previstos – Até o próximo ano, a PortosRio pretende investir um montante de R$649 milhões. No Porto de Itaguaí, o destaque é a dragagem de aprofundamento e alargamento do Canal Derivativo e a expansão e melhoria das linhas férreas. Já no Porto do Rio de Janeiro, as principais obras são a conclusão da modernização e ampliação do Cais da Gamboa e a dragagem para viabilizar a operação de navios de até 366m. Estão previstas dragagens de manutenção, adequação das vias rodoviárias e ferroviárias, além de diversos investimentos em sistemas para automação, programação e monitoramento, no intuito de melhorar a infraestrutura dos acessos aquaviário e terrestre. O plano também traz a relação de investimentos previstos nos contratos de arrendamento em vigor, que somam um montante de R$2,8 bilhões até 2027.

Projeções – Em um cenário base, a PortosRio projeta movimentar mais de 63 milhões de toneladas de cargas em seus portos este ano. E em 2027, o volume poderá alcançar quase 70 milhões de toneladas. Já em relação às receitas, a estimativa é de que o faturamento para 2023 ultrapasse R$ 1 bilhão e atinja a marca de R$1,12 em 2027.

Os projetos previstos no Plano de Negócios estão sendo apresentados no estande D 101 da PortosRio na feira Intermodal South America, na Expo São Paulo, até o dia 2 de março. O evento é o maior da América Latina para os setores de Logística, Transporte de Cargas e Comércio Exterior.