Em uma histórica conquista aeroespacial, a BAE Systems, uma das líderes mundiais em tecnologia de defesa, testou com sucesso o PHASA-35, seu pseudosatélite de alta altitude não tripulado (HAPS). Este marco na engenharia britânica realizou um voo estratosférico que alcançou mais de 66.000 pés (cerca de 22.000 metros), antes de aterrissar com sucesso.

O teste aconteceu nos Estados Unidos, no Novo México, e os engenheiros conseguiram avaliar o desempenho do drone movido a energia solar em condições reais da atmosfera terrestre. Este feito é resultado do desenvolvimento que começou em 2018, quando a Prismatic Ltd, uma subsidiária da BAE Systems, deu início ao projeto.

Potencial do PHASA-35

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

O PHASA-35 foi projetado para operar acima das condições meteorológicas e do tráfego aéreo convencional, e tem o potencial de revolucionar o campo das comunicações de alta altitude. Ele pode ser utilizado para uma variedade de aplicações, incluindo inteligência, vigilância, reconhecimento de longa duração, e ainda pode ser empregado em uma ampla gama de cenários – desde auxílio em desastres até proteção de fronteiras. Além disso, o PHASA-35 pode oferecer suporte à implantação de redes de comunicação, como tecnologias 4G e 5G.

Impulsionado pela energia solar, este pseudosatélite possui uma envergadura de 35 metros e uma carga útil de 15 kg. O design inovador incorpora várias tecnologias de ponta, incluindo materiais compostos avançados e matrizes fotovoltaicas para fornecer energia durante o dia, que é armazenada em células recarregáveis para manter o voo durante a noite.

Futuro Promissor

Este teste bem-sucedido é o primeiro de uma série planejada para confirmar o desempenho do sistema, apoiar atividades de desenvolvimento e validar os marcos necessários para disponibilizar o PHASA-35 nos mercados comerciais e de defesa internacionais. O sucesso desses testes é um testemunho do árduo trabalho da equipe excepcional da Prismatic e das empresas parceiras como Piran, Amprius, Microlink, Honeywell, PMW Dynamics e Met Office.

Dave Corfield, CEO da Prismatic Ltd, expressou seu entusiasmo: “O primeiro voo estratosférico do PHASA-35 mostra que essa aeronave está no caminho certo para se tornar o sistema de referência em aplicações de longa duração, alta altitude e comunicações no futuro.”

Desbravando Novos Horizontes

O PHASA-35, com seu potencial incrível, está de fato abrindo novos caminhos. “O PHASA-35 está explorando a estratosfera em busca de possibilidades inéditas”, disse Cliff Robson, Diretor Geral do Setor Aéreo da BAE Systems. Essa parceria bem-sucedida, e o desenvolvimento de novas tecnologias e abordagens, colocam o Reino Unido na vanguarda do setor aeroespacial e de defesa.

O primeiro voo estratosférico bem-sucedido do PHASA-35 não é apenas um marco na engenharia britânica, mas também um passo importante para o futuro das comunicações e da segurança em nível global.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).