Ingressar na Força Terrestre é um sonho para muitos brasileiros. A Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), escola de ensino superior do Exército Brasileiro, é a instituição onde o jovem inicia a carreira militar de oficial. Neste sábado (20), ocorreu a tradicional solenidade de entrega de espadins, aos cadetes que cursam o primeiro ano da Aman. Entre eles, representantes de oito nações estrangeiras também compõem a turma.

Ao lado do Presidente da República, o Ministro da Defesa também prestigiou a cerimônia, realizada na Academia, em Resende, no Rio de Janeiro. A condecoração foi entregue aos integrantes da Turma Dom Pedro II, formada por 395 cadetes, sendo 33 mulheres e 347 homens, unidos pelo desejo de servir a Pátria e contribuir para a defesa nacional. Entre eles, fazem parte jovens de nações amigas: Bolívia (1), Camarões (3), Guiana (2), Guiné-Bissau (1), Namíbia (2), Paraguai (1), Senegal (3) e Vietnã (2).

A espada em escala reduzida é o símbolo do cadete, o primeiro troféu a ser conquistado pelo futuro oficial. A miniatura possui 60 centímetros de comprimento e representa a honra e a servidão militar dos futuros oficiais.

WhatsApp Image 2022-08-20 at 13.39.40 (1).jpeg

Também estiveram presentes na cerimônia o Comandante do Exército e o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, entre outras autoridades civis e militares.

Carreira militar

A AMAN é a única instituição de ensino do Exército formadora de oficiais de carreira, das Armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações, do Quadro de Material Bélico e do Serviço de Intendência. Ao concluir o curso, o jovem torna-se Aspirante a Oficial e inicia sua atuação em uma das organizações militares espalhadas por todo o Brasil, ascendendo aos postos na carreira ao longo dos anos.

Fotos: Antonio Oliveira

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui