Luanda (Angola) – Militares do 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (1º Btl DQBRN) participaram, na condição de instrutores, do Curso Básico de Resposta a Emergências Químicas para Países de Língua Portuguesa no período de 27 de junho a 1º de julho. A atividade foi desenvolvida sob a supervisão da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) e coordenada pela Autoridade Nacional para o Controle de Armas e Desarmamento (ANCAD) do Governo de Angola.

Participaram da capacitação 19 profissionais de instituições atuantes em resposta a emergências químicas, representando Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal. Durante o evento, foram ministradas instruções sobre equipamentos de proteção individual, detecção e coleta de amostras em áreas contaminadas, princípios básicos de descontaminação e sistema de comando de incidente.

Na ocasião, os instrutores brasileiros transmitiram técnicas e procedimentos consagrados na atualizada doutrina de DQBRN da Força Terrestre, contribuindo para o fortalecimento da imagem do Exército Brasileiro perante nações amigas participantes e o organismo internacional patrocinador do evento. O curso fez parte da primeira etapa do ciclo de capacitação de primeiros respondedores a emergências químicas no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Fonte: 1º Btl DQBRN

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui