blank

Google News

Por Carolina Militão, com informações da Sepesd

Entre no canal do Defesa em Foco no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Para estreitar os laços entre Europa e América do Sul, quanto a perspectivas de cooperação em Defesa e em Segurança, começou, nessa quarta-feira (8), o 7° Simpósio sobre Segurança Regional Europa-América do Sul (SSREAS), organizado pelo Departamento de Ensino do Ministério da Defesa (MD). O evento ocorre até quinta-feira (9), de forma híbrida, no auditório da Escola Superior de Defesa (ESD).

CAPA SIMPOSIO.jpg

Durante o primeiro dia de congresso, foram abordadas as perspectivas de cooperação em defesa europeias e sul-americanas. O Tratado da Antártica e os 60 anos de sua entrada em vigor, também, esteve entre os assuntos apresentados. O Comandante da ESD, Vice-Almirante Paulo Renato Rohwer Santos, deu as boas-vindas aos participantes e enfatizou o prestígio em receber o evento na instituição, com um tema de tamanha importância estratégica e acadêmica.

Nas palavras de abertura, o Secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania, do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Embaixador Paulino Franco de Carvalho Neto, destacou que a construção de um espaço permanente de diálogo entre Europa e América do Sul, em matéria de Defesa e Segurança, adquire importância ao levar em conta as possibilidades e as perspectivas de cooperação.

Na ocasião, o Embaixador da União Europeia no Brasil, Ignacio Ybañes, expôs que as duas regiões têm experiência rica e variada em operações de manutenção da paz da Organização das Nações Unidas. “Na verdade, há uma história de sucesso de cooperação estreita na gestão de crises em todo o mundo. E no que diz respeito às operações humanitárias, a União Europeia saúda a Operação Acolhida, um exemplo internacional de solidariedade”, afirmou.

Com o tema “Perspectivas Sul-Americanas de cooperação em Defesa”, o Chefe de Educação e Cultura do Ministério da Defesa, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço, relatou que a América do Sul, hoje, possui os elementos que constituem o ambiente favorável à consolidação da nossa união, sobretudo, nos três eixos: compartilhamento de produtos de Defesa, *interoperabilidade e da Indústria de Defesa*. “Dessa forma, poderemos, juntos, construir a América do Sul mais forte que almejamos para as nossas gerações futuras”, disse.

Na mesma temática, o Diretor Executivo para a Política Comum de Segurança e Defesa, e Resposta a Crises da União Europeia, Pawel Herczynski, apontou os múltiplos desafios da região, principalmente, pós-pandemia. Nesse contexto, explicou que há um desenvolvimento de respostas geoestratégicas, entre elas, a necessidade de criar mais responsabilidade na questão de segurança.

O simpósio reúne e aproxima representantes governamentais, diplomatas, militares, jornalistas, pesquisadores, professores e universitários, europeus e sul-americanos, em torno de temas fundamentais para a salvaguarda da ordem internacional, bem como para o estreitamento dos laços pacíficos e benéficos entre América do Sul e Europa.

SIMPOSIO 2.jpg

Interlocuções

Lançado em 2015, o Simpósio sobre Segurança Regional Europa-América do Sul é uma iniciativa do Ministério da Defesa, em parceria com Ministério das Relações Exteriores, Delegação da União Europeia no Brasil, Embaixada do Reino da Bélgica, Embaixada da República Francesa, Fundação Konrad Adenauer (Alemanha) e Instituto Real de Relações Internacionais Egmont (Bélgica). Ao longo dos anos, foi transformado em fórum para intercâmbio de conhecimentos e experiências entre atores governamentais e não-governamentais, públicos e privados, bem como especialistas em Segurança e Defesa.

O aprofundamento da interlocução entre Europa e América do Sul é relevante, pois as agendas regionais europeia e sul-americana são, pelo menos em parte, convergentes e complementares. O evento proporciona oportunidade para, a partir da interlocução com a sociedade, gerar subsídios para as atividades-fim do MD, em especial, do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, contribuindo para a coordenação do esforço integrado de Defesa.

SIMPOSIO 3.jpg

Fotos: GM Nádia Fontes, ESD