O Ministério da Defesa (MD) realizou a 1ª Reunião Técnica de Interação de Ensino 2023 (RTIE) no dia 10 de maio, na Universidade da Força Aérea (UNIFA), no Rio de Janeiro. O encontro teve como objetivo debater questões importantes relacionadas ao Ensino Militar, que posteriormente serão discutidas na Reunião de Gestores para Interação de Ensino. A cerimônia de abertura contou com a presença de autoridades militares importantes, incluindo o Comandante e Reitor da UNIFA, Major-Brigadeiro do Ar José Virgílio Guedes de Avellar.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A visão do EMCFA sobre o evento

 

O Vice-Chefe de Educação e Cultura do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Brigadeiro do Ar José Augusto Peçanha Camilo, ressaltou a importância de todas as escolas conhecerem o trabalho do Ministério da Defesa. Ele enfatizou a responsabilidade exclusiva do EMCFA de identificar as necessidades e formalizá-las em diretrizes para facilitar o alcance dos objetivos definidos.

O papel da educação na formação militar

O Coronel Aviador Marcelo Celso Mendonça Bessa, Vice-Reitor da UNIFA, falou sobre a necessidade de evolução constante na educação devido à dinâmica e complexidade do mundo atual. Ele afirmou que o evento é uma oportunidade única para a troca de experiências, aprimoramento de metodologias e até mesmo o aperfeiçoamento de habilidades.

Discussões e deliberações sobre o ensino militar

Durante o evento, foram apresentados vários temas, incluindo a reestruturação do Curso de Estado-Maior Conjunto, a jornada de EAD na Escola Superior de Guerra (ESG), os desafios da formação militar contemporânea, a formação e capacitação de instrutores, o potencial das neurociências como ferramenta de apoio ao ensino militar e a capacitação como fator de liderança militar. Após as apresentações, foi aberto um espaço para discussões, deliberações e sugestões, resultando na criação de uma Ata de Intenções para futuras discussões sobre temas de interesse do Ensino Militar.

Marcelo Barros, com informações da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).