O Capitão de Mar e Guerra (RM1) Leonardo Mattos, renomado Professor de Geopolítica e Coordenador do Núcleo de Avaliação da Conjuntura da Escola de Guerra Naval, recentemente compartilhou suas perspectivas sobre o conflito em andamento entre a Rússia e a Ucrânia. Em uma entrevista detalhada à TV EGN, Mattos analisou os impactos geopolíticos do conflito desde a sua deflagração, oferecendo uma visão única sobre a situação.

YouTube video

Impactos geopolíticos

O conflito Rússia-Ucrânia tem sido um ponto de tensão global desde que começou. A análise do Comandante Mattos sobre os impactos geopolíticos deste conflito é esclarecedora. Ele discute como a guerra afetou a dinâmica do poder global e regional, e como as nações ao redor do mundo têm respondido a essa crise.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Lições para o Brasil

A análise do Comandante Mattos não se limita apenas a uma visão global do conflito. Ele também examina o conflito sob o ponto de vista do Poder Naval, destacando as lições que o Brasil pode aprender com esta situação. O conflito Rússia-Ucrânia, apesar de estar a milhares de quilômetros de distância, oferece lições valiosas para o Brasil em termos de estratégia militar, política externa e segurança nacional.

Prognósticos para o futuro

Além disso, o Comandante Mattos também oferece possíveis prognósticos em relação ao encerramento dessa guerra. Embora seja difícil prever com precisão quando e como o conflito será resolvido, a análise do Comandante Mattos oferece uma visão informada sobre os possíveis cenários futuros.

Em resumo, a análise do Comandante Leonardo Mattos sobre o conflito Rússia-Ucrânia é uma leitura essencial para qualquer pessoa interessada em geopolítica, estratégia militar ou política internacional. Sua perspectiva única e profunda compreensão do cenário global oferecem uma visão valiosa sobre um dos conflitos mais significativos do nosso tempo.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).