O Plano de Coordenação da Baía de Guanabara mobilizou meios e pessoal de diversas organizações militares.

No dia 19 de julho, sob a coordenação do Comando do 1º Distrito Naval (Com1ºDN), realizou-se um exercício crucial para a saúde ambiental da Baía de Guanabara. Este exercício de acionamento do Plano de Coordenação da Baía de Guanabara (PCBG) teve como objetivo principal a prática e a coordenação de ações de combate à poluição hídrica resultante de incidentes nos Complexos Navais.

Simulação de Derramamento de Óleo

O exercício ocorreu no Depósito de Combustíveis da Marinha no Rio de Janeiro (DepCMRJ) e simulou um derramamento de óleo diesel marítimo, em uma situação hipotética onde ocorreria o rompimento de um mangote durante o abastecimento de uma chata. Esse cenário exigiu a pronta ação da equipe para lidar com um evento ambiental potencialmente prejudicial.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Ativação do Plano de Emergência Individual (PEI)

A simulação evoluiu de maneira que as ocorrências ultrapassaram a capacidade de resposta da Organização Militar (OM), resultando na ativação do Plano de Emergência Individual (PEI) pelo DepCMRJ. Com a situação exigindo ação coordenada, o Com1ºDN foi mobilizado para executar o PCBG.

Mobilização de Recursos e Equipamentos

O exercício envolveu a utilização de dois rebocadores, três lanchas, duas embarcações lançadoras de barreiras de contenção, 3.000 unidades de manta absorvente, 1.200 unidades de barreira de contenção e 300 metros de barreira absorvente. Aproximadamente 200 militares participaram, incluindo equipes do Centro de Hidrografia da Marinha e do Comando do 1º Distrito Naval, que trabalharam na previsão da dispersão do óleo e em atividades de “media training”.

Resultados e Benefícios do Exercício

imagem 2023 07 24 104351003
Organizações Militares e equipes envolvidas no planejamento e execução do Exercício

Esta prática proporcionou a verificação do tempo de reação dos militares e equipes para medidas de contenção efetivas em um cenário real, além de exercitar o preparo contínuo dos militares para ações de mitigação de danos ao meio ambiente. A Marinha do Brasil ressalta sua constante atenção à prevenção da poluição hídrica, reconhecendo a importância da formação e do treinamento constantes das equipes de prevenção, preparação e resposta a incidentes ambientais.