O cenário é Halmstad, uma cidade sueca que, desde o dia 22 de agosto, tornou-se o centro das atenções para os amantes do esporte militar. Estamos falando da 67° edição do Campeonato Mundial de Pentatlo Militar. Neste grandioso evento, 19 países enviaram seus melhores militares para competir, e o Brasil, claro, está entre eles. Nossa equipe é formada por atletas do Exército e do Bombeiro Militar do Rio de Janeiro, prontos para representar nossa nação.

O Desafio do Pentatlo Militar

imagem 2023 08 23 055339399

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Mas o que é o Pentatlo Militar? É uma competição que reúne cinco disciplinas atléticas, todas inspiradas nas habilidades que um soldado precisa em situações de combate. Vamos entender um pouco mais sobre cada uma delas:

  • Tiro: Aqui, a precisão é tudo. Os atletas têm que acertar alvos a 300m de distância, testando tanto sua rapidez quanto sua precisão.
  • Pista de obstáculos: Velocidade e agilidade são testadas em um percurso de 500m com 20 obstáculos.
  • Natação utilitária: Não basta saber nadar. Os competidores enfrentam 50m de natação com 4 obstáculos pelo caminho.
  • Lançamento de granada: Força e precisão são essenciais para arremessar granadas a longas distâncias.
  • Corrida cross-country: Uma prova de resistência, com percursos acidentados de 8km para homens e 4km para mulheres.

O Brasil e sua História de Sucesso

Quando se trata de Pentatlo Militar, o Brasil é um nome a ser respeitado. Somos seis vezes campeões mundiais por equipe! E não para por aí. Temos atletas que são verdadeiras lendas, como o Capitão Nilo, Sargento Bandeira, Tenente Douglas Castro e o Sargento Carlos Silva. Eles carregam títulos mundiais e representam a excelência do nosso país na competição.

Acompanhe de Perto!

A 67° edição do Campeonato é organizada pelas Forças Armadas da Suécia, e você pode acompanhar tudo de perto! O site oficial do evento traz todas as informações e atualizações. E para quem adora uma transmissão ao vivo, o YouTube é o lugar. Não perca a chance de torcer pelo Brasil!

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).