A Base Naval de Aratu (BNA) iniciou, no dia 17 de julho, um procedimento de suma importância para a indústria de petróleo e gás no Brasil. Foi realizada a docagem do “Fast Supply Vessel (FSV) Baru Providencia” no dique seco “Almirante Campbell de Barros”. Essa operação representa um grande passo na manutenção dessa embarcação, que desempenha papel crucial no transporte de passageiros offshore, bem como na entrega de equipamentos e itens essenciais, como água e alimentos, para as plataformas de exploração de petróleo e gás.

O processo de manutenção

Estima-se que a manutenção completa da embarcação durará aproximadamente 30 dias. Dentro desse prazo, serão realizadas diversas atividades essenciais, incluindo a inspeção no sistema de governo e propulsão, a substituição do madeirame e chapas no convés da popa, a troca de todo o verdugo da popa, bem como a substituição de diversos trechos de chapas do fundo e demais “obras vivas” da embarcação. Este é um esforço significativo que garantirá a segurança e eficácia contínuas do Baru Providencia nas suas operações vitais de apoio às plataformas de exploração.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A Base Naval de Aratu e sua missão

Classificada como uma Organização Militar Prestadora de Serviços Industriais (OMPS-I), a BNA tem mostrado cada vez mais o alinhamento com a sua missão de prover apoio logístico. A BNA se dedica ativamente ao reparo dos meios navais e extra-MB, fortalecendo ainda mais seu compromisso com a manutenção e a eficácia das operações marítimas no Brasil.

A importância da manutenção

O papel do Baru Providencia é indispensável para a indústria de petróleo e gás, e a manutenção de tal embarcação é de suma importância para garantir a segurança de todos a bordo e a eficiência das operações de exploração offshore. A atuação da BNA nesta tarefa só ressalta a importância da Base Naval de Aratu na logística e na manutenção da frota brasileira.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).