A Assessoria Parlamentar e de Relações Institucionais do Comandante da Aeronáutica (ASPAER), recebeu, no dia 18/08, assessores parlamentares para uma visita às dependências do Centro de Operações Espaciais (COPE) e do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), localizados em Brasília (DF).

Estiveram presentes 33 servidores, dentre chefes de gabinetes, consultores legislativos e assessores parlamentares da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI), da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO), da Comissão de Educação (CE), da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), dentre outras.

De acordo com o Chefe da ASPAER, Brigadeiro do Ar Reginaldo Pontirolli, o objetivo da reunião foi apresentar aos assessores a missão, a estrutura e o funcionamento do COPE e do CINDACTA I, destacando suas principais atribuições e competências. “Hoje, vocês passaram a ter uma visão mais aprofundada das missões do COPE e do CINDACTA. Nós trouxemos o segundo escalão da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, que são os servidores que vão produzir documentos, construir relatórios e emitir pareceres sobre diversos temas que estão em trâmite no Congresso Nacional. Assim, conhecendo melhor a missão da FAB, terão, com certeza, maior facilidade para a discussão dos importantes temas que tramitam no Congresso Nacional, que é a caixa de ressonância da sociedade brasileira”, disse.

A Coordenadora de plenário SEPAR/SEGOV, Carolina Ramos Sete, destacou a experiência que adquiriu ao ter participado da visita. “Hoje entendi como funciona o gerenciamento do Tráfego Aéreo Nacional e que esse papel é desempenhado pelas nossas Forças Armadas. Eu, particularmente, ao presenciar o trabalho sendo desempenhado com tanto foco e competência, me sinto mais segura agora pra voar. Tenho certeza que é um trabalho feito por pessoas de extrema capacidade, de extrema atenção que estão ali cuidando de todos”, salientou.

Por sua vez, o assessor parlamentar da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (ANAMATRA), Tharlen José Nolasco do Nascimento, falou sobre a importância da visita. Essas visitas institucionais que as Forças Armadas, e particularmente a Força Aérea Brasileira, realizam com parlamentares do Congresso Nacional são importantes. Em especial, para que as pessoas tenham o conhecimento do trabalho que é realizado e que isso possa ajudar a assessoria parlamentar a engajar cada vez mais parlamentares e recursos para garantir que esse trabalho continue sendo feito com excelência”, finalizou.

COPE

O COPE foi inaugurado em 2020, em parceria com a Empresa Estatal Telecomunicações Brasileiras S.A (Telebras), para servir como centro de controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) e com a possibilidade de controlar diversos satélites geoestacionários e de baixa órbita. As instalações do COPE foram projetadas com alto nível de segurança e disponibilidade de rede, tornando-se referência pela complexidade e modernidade.

Provendo serviços com aplicação civil e militar e atuando com plena confiabilidade, o COPE tem capacidade de operação continuada nos mais diversos cenários.

CINDACTA I

Em 1976, a Aeronáutica tornou realidade uma das inovações mais marcantes da sua história. Entrava em operação o Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, o CINDACTA I. Foi a primeira organização do mundo a integrar o controle de operações aéreas civis e militares.

Os estudos para tornar o Sistema Integrado de Controle do Espaço Aéreo começaram em 1969, ao mesmo tempo em que o Ministério da Aeronáutica buscava adquirir um caça supersônico para missões de interceptação aérea. Em 1972, chegava à cidade de Anápolis (GO) o primeiro jato Mirage III.

Uma das principais vantagens do sistema é a economia: uma mesma rede de radares e centros de controle espalhados geograficamente pelo território nacional fornecem, em tempo real, o posicionamento de todas as aeronaves voando no Brasil.

Fotos: Sargento Müller Marin / CECOMSAER 

Marcelo Barros, com informações e imagens da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui