Na tarde deste domingo (29), uma parte da tropa militar norte-americana que se encontra em Belém embarcou rumo a Macapá, no estado do Amapá, para dar início ao Exercício CORE 23. Essa parceria estratégica entre as nações envolve cerca de 300 militares dos Estados Unidos e é coordenada pelo Comando Militar do Norte.

Fortalecendo Laços Bilaterais

O Exercício CORE 23 é o resultado de um acordo de cooperação entre os exércitos do Brasil e dos Estados Unidos, focado em intercâmbios bilaterais de experiências militares. Durante os dias 1 a 16 de novembro, militares de ambas as nações participarão de diversas atividades em conjunto nos estados do Pará e Amapá.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Transporte de Alto Desempenho

article 19 scaled

Para apoiar essa iniciativa, a tropa norte-americana conta com o suporte de um Boeing C-17, uma aeronave de transporte militar desenvolvida para a Força Aérea dos Estados Unidos. Esse avião versátil é utilizado para o transporte de tropas, carga, evacuações aeromédicas e lançamento de paraquedistas. O voo de Belém para Macapá, que durou aproximadamente 40 minutos, demonstra a capacidade de mobilização e cooperação entre os exércitos.

Cooperação na Amazônia

A presença da tropa militar dos Estados Unidos na região amazônica, em conjunto com as forças armadas brasileiras, reforça os laços de cooperação entre os dois países. Além de promover intercâmbio de conhecimento militar, essa parceria também destaca a importância da região amazônica no contexto estratégico internacional.

A realização do Exercício CORE 23 é mais um exemplo de como a colaboração entre nações pode ser benéfica para o desenvolvimento das capacidades militares, fortalecendo a segurança e a estabilidade na região amazônica.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).