Reprodução Facebook

O médico inglês Phill Davies, de 55 anos, morador de Farnham, na Inglaterra, se autoproclamou “dono de Marte” e entrou na Justiça pedindo o reconhecimento de posse. Phill alega ter disparado um “raio laser contra o planeta vermelho, deixando a sua atmofesra habitável, conforme escreveu o Extra .

Segundo o médico, ele deverá reconhecido como o dono do planeta porque tem o objetivo de afastar potênciais científicas, como a Rússia, da construção de bases no planeta. 

Phill Daves ja foi médica da Força Aérea Britânica (RAF). Ele entrou com o pedido de reconhecimento de posse na Corte de Direitos Humanos da União Europeia e nas Nações Unidas. “Este é o único método legítimo para reivindicar terras em Marte. Tenho uma reivindicação tecnicamente correta de Marte que foi registrada na ONU”, afirmou, segundo o “Daily Star.

Antes de ter o reconhecimento confirmado, Phill já anunciou no Facebook a venda de terras no planeta.

Fonte: Último Segundo

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui