No dia 29, o Centro de Estudos Estratégicos Marechal Cordeiro de Farias, pertencente à Escola Superior de Guerra, protagonizou um momento significativo para a discussão de temas de Segurança e Defesa no Brasil. Com uma audiência de cerca de 400 pessoas, foi realizado um seminário que reuniu grandes mentes para um debate focado em temas extremamente relevantes para a atualidade. Através de uma abordagem híbrida, com participação remota e presencial simultânea, o seminário ofereceu a oportunidade de interação e compartilhamento de ideias entre especialistas e entusiastas do setor.

Analisando as Diferenças e Possíveis Conflitos

O seminário foi cuidadosamente estruturado para apresentar conceitos e provocar reflexões sobre as diferenças entre as questões relacionadas à Segurança, à Defesa e à Segurança Pública. As discussões procuraram ir além da mera definição dos termos, buscando explorar os possíveis pontos de intersecção e de conflito entre esses três pilares. Essa análise é extremamente relevante, uma vez que a compreensão clara das nuances que diferenciam e aproximam Segurança, Defesa e Segurança Pública é essencial para a criação de políticas eficazes e integradas.

Instrumentos Para Implementação das Políticas

Além de analisar as diferenças conceituais, o seminário também se dedicou a debater os instrumentos para implantação das ações próprias de suas respectivas políticas. Nesse sentido, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer e discutir diferentes estratégias e ferramentas que podem ser utilizadas para tornar as políticas de Segurança, Defesa e Segurança Pública mais eficazes e integradas. Esse é um passo crucial para garantir que as decisões tomadas no campo teórico possam ser traduzidas em ações práticas e resultados concretos.

Contribuindo para a Formação de Políticas mais Eficientes

blank

O seminário realizado pelo Centro de Estudos Estratégicos Marechal Cordeiro de Farias, da Escola Superior de Guerra, marca um importante passo no caminho para a construção de uma compreensão mais aprofundada e abrangente sobre as questões de Segurança e Defesa no Brasil. Ao promover a discussão e reflexão sobre esses temas, o evento contribui não apenas para a formação de profissionais e especialistas mais preparados, mas também para a criação de políticas públicas mais eficientes e alinhadas com as necessidades e desafios do século XXI.

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).