23 de outubro! Dia do Aviador e Dia da Força Aérea Brasileira (FAB). Neste ano, a data tornou-se ainda mais significativa! O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) realizou o lançamento do veículo suborbital VSB-30, a partir da Plataforma Suborbital de Microgravidade (PSM), que foi desenvolvida pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE). O projeto faz parte da Operação Santa Branca.

Com produção brasileira e carga útil 100% nacional, o VSB-30 é um foguete da família sonda, que possuiu estágios à propulsão sólida, estabilizado rotacionalmente e com capacidade de transportar cargas de até 400 kg, em altitudes na faixa de 270 km. Neste lançamento, o foguete levou a bordo o experimento científico “Forno Multiusuários”, desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Estiveram presentes no evento, o Ministro da Ciência e Tecnologia e Inovação, Paulo Alvim, que veio acompanhado por sua comitiva composta de Diretores, Secretários e Chefes de gabinetes do ministério. Além disso, presenciaram o lançamento, o Presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Coronel Engenheiro Carlos Augusto Teixeira de Moura.

“Primeiramente, temos que comemorar o sucesso da Operação Santa Branca. É motivo de orgulho vermos a competência dos profissionais brasileiros, que não desistiram do sonho de realizar lançamentos aqui no CLA. O VSB-30 é um foguete brasileiro e, isso será o início de um ciclo de muitas conquistas que, com certeza, virão”, disse o Ministro Paulo Alvim.

Lançamento VSB-30

O lançamento do foguete ocorreu às 14h20 e atingiu o apogeu com 4 minutos e 1 segundo, já com altitude de 227 km, totalizando um voo de 7 minutos e 44 segundos. A carga útil caiu a 185 quilômetros da costa e militares FAB especializados neste tipo de missão, a bordo de helicópteros, fizeram o resgate da carga.

“A Operação Santa Branca se concretizou com sucesso. Houve uma grande preparação com as equipes do Instituto de Aeronáutica e Espaço e da Empresa ORBITAL, que fizeram a PSM, um experimento que estamos em processo de homologação. Foram meses de preparação para esse momento e, para nós do CLA, é uma sensação de dever cumprido. Agora temos todos os dados necessários para apresentar às empresas lançadoras”, relatou o Diretor do CLA, Coronel Engenheiro Fernando Benitez Leal.

Segurança da Operação

A fim de garantir o total sucesso da Operação Santa Branca, diversas medidas de segurança foram tomadas. Para a população que mora na região do CLA, a FAB emitiu comunicados alertando toda a população. Além disso, pescadores e ribeirinhos foram orientados quanto a pesca no local. O mesmo cuidado foi feito com relação ao espaço aéreo, que estava bloqueado para voos na região.

De acordo com o Tenente-Coronel Engenheiro Rogério Moreira Cazo, a segurança é o item fundamental para o sucesso da operação. Na questão orgânica, o Grupo de Segurança e Defesa (GSD) fez toda a escolta do foguete até chegar à área de integração do veículo. “Fizemos toda vigilância de área, com o controle de acesso e de imagens. Fizemos um trabalho perimetral com a colocação de barreiras que pudessem garantir a total segurança de todas as pessoas”, explicou o Oficial.

Já com relação à segurança do lançamento, o cuidado foi criterioso, principalmente pelo fato de, aproximadamente, 95% da carga ser composta por combustível. Nessa questão, o Tenente-Coronel Moreira relatou que o foguete do Programa Espacial Brasileiro trabalha com combustível sólido, assim, para evitar incidentes, foram realizados testes de descargas eletrostáticas e o isolamento total da aérea de lançamento. “Fizemos o monitoramento de todas as questões possíveis que poderiam ocorrer e eliminamos todas elas. Além disso, nos resguardamos para que qualquer situação fosse resolvida e sanada. Com todos esses cuidados, atingimos o nosso objetivo e a missão foi um sucesso”, concluiu.

Operação Santa Branca

A Operação Santa Branca consiste no lançamento de foguete VSB-30, que possuía módulo de carga útil com Modelo de Qualificação da Plataforma Suborbital de Microgravidade (MQ-PSM). Com tal qualificação, a PSM será utilizada para a realização de experimentos em ambiente de microgravidade.

Com o sucesso da Operação, o Brasil poderá explorar esse tipo de lançamento para os interessados na pesquisa científica e no desenvolvimento de tecnologias.

Para saber mais sobre o CLA e o lançamento do VSB-30, clique aqui.

Fotos: Sargento Figueira/ Cecomsaer 

Marcelo Barros, com informações da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui