portosrio

A PortosRio, responsável pela administração dos Portos do Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis, teve suas Demonstrações Financeiras de 2022 aprovadas em reunião conjunta realizada pelos Conselhos de Administração e Fiscal, no último dia 24 de março. A Autoridade Portuária encerrou o exercício com um lucro bruto de R$ 574,1 milhões, representando 72% do seu faturamento, na ordem de R$ 807,8 milhões, o segundo maior montante dos últimos cinco anos.

A companhia informou que encerrou o último ano com cerca de R$ 280 milhões em disponibilidades, o que representa uma boa saúde financeira, alcançada pela alta do faturamento nos últimos anos, somada à efetiva gestão do fluxo de caixa. Isso vem possibilitando o equacionamento de diversos passivos, inclusive deixando a PortosRio em uma situação de destaque em relação à adimplência. Ao longo dos últimos quatro anos, houve uma redução em cerca de R$ 1,2 bilhão nos passivos e prejuízos acumulados.

O diretor-presidente interino da PortosRio, Jean Paulo Castro e Silva, ressaltou que os bons resultados alcançados são fruto do trabalho conjunto de todos os colaboradores: “Se traçarmos uma curva de tendência dos últimos cinco anos, podemos perceber um crescimento consistente desde 2019. Esse resultado é fruto da dedicação dos colaboradores de todas as áreas, que, num esforço conjunto, vêm trabalhando para a melhoria do desempenho da empresa em todos os aspectos. Com a sinergia da gestão e o empenho do nosso pessoal, temos conseguido uma geração de caixa suficiente para equacionar nossos passivos e investir na modernização da nossa infraestrutura e melhores serviços para os nossos usuários.”

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Para a superintendente de Finanças, Camila Carvalho, “em que pese o lucro bruto ter sido menor em comparação ao exercício anterior, a performance da companhia é de alta relevância, uma vez que em 2021, o faturamento recorde foi impactado pelo crescimento na movimentação de cargas e variáveis como a taxa de câmbio e o preço do minério de ferro no mercado internacional, que amplificaram as receitas da exportação dessa principal commodity”. Ainda de acordo com a superintendente Camila, “apesar de um resultado contábil negativo, impactado por pendências históricas, a performance da Autoridade Portuária é notável em relação às melhorias de gestão e geração de caixa. Isto porque, expurgando o efeito das despesas não dedutíveis, fica evidenciado que a PortosRio vem auferindo lucro fiscal e recolhendo tributos à Receita Federal.”

As demonstrações financeiras da Autoridade Portuária ainda serão submetidas à aprovação final na Assembleia Geral Ordinária, agendada para o dia 28 de abril, e serão publicadas para ampla divulgação.