O NVe “Cisne Branco” esteve nas cidades de Rio Grande e Porto Alegre (RS) e em Itajaí (SC)

O Comando do 5º Distrito Naval (Com5ºDN) recebeu, em sua área de jurisdição, entre os dias 13 e 27 de setembro, o Navio-Veleiro (NVe) “Cisne Branco”. Neste período, o navio visitou os portos de Itajaí (SC), Rio Grande e Porto Alegre (RS). A bordo do veleiro, diversas atividades foram realizadas com o propósito de desenvolver a mentalidade marítima brasileira.

Inicialmente, o NVe atracou no cais da Delegacia da Capitania dos Portos em Itajaí (SC). Durante a estadia, foram desenvolvidas visitas guiadas e de instrução marinheira com diversos grupos, como Sociedade Amigos da Marinha (Soamar), Família Naval, Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais, Grupos de Escoteiros do Mar, Bombeiros, Polícia Federal, além da visitação pública, que somaram um total de 1.350 visitantes.

No dia 20 de setembro o navio esteve atracado na Estação Naval do Rio Grande (RS), assim, a população da cidade pôde comemorar o Dia do Gaúcho a bordo do veleiro durante visitação pública. Além disso, a tripulação guiou os alunos do Projeto Ametista e Renascer, membros da Soamar, alunos da Escola Cívico-Militar Cipriano Porto Alegre, integrantes do Grupo Escoteiros do Mar “Almirante Abreu”, alunos do Centro de Convívio dos Meninos do Mar e as Voluntárias Cisne Branco pelo navio. O todo, mais de duas mil pessoas visitaram o navio durante a estadia em Rio Grande.

blank
Cerimonial à Bandeira com participantes do Congresso Jurídico de Direito Militar realizado em Porto Alegre (RS)

Em Porto Alegre (RS), o NVe “Cisne Branco” permaneceu atracado no cais Mauá. Assim como nas outras cidades, foi realizada recepção de autoridades e convidados para o cerimonial à Bandeira comentado. Na visitação pública na capital do Rio Grande do Sul, mais de 11 mil pessoas conheceram o navio. Na cidade, também, o navio recebeu os participantes do Congresso Jurídico de Direito Militar da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados da Justiça Militar da União.

Considerado um Navio-Veleiro completo, o “Cisne Branco” durante sua passagem na região, serviu como instrumento de ensino; apoiou o Com5°DN na retribuição de todo apoio que é ofertado à Marinha pela sociedade Catarinense e Riograndense; e como expressão viável e concreta da cultura e das tradições navais brasileiras, contribuiu para o chamamento da sociedade para a importância do mar para os destinos do Brasil.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui