No último dia 03 de abril de 2024, uma manhã marcada pela integração das forças armadas brasileiras, o Comando de Operações Terrestres (COTER) abriu suas portas para uma comitiva especial do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Este encontro histórico em Brasília (DF) simboliza um momento de união e colaboração entre as esferas de defesa do Brasil, com o objetivo de fortalecer as operações conjuntas e garantir a segurança do espaço aéreo e terrestre nacional.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Uma Comitiva de Alto Nível

A delegação do COMAE foi liderada pelo Tenente-Brigadeiro Potiguara, comandante das Operações Aeroespaciais, e contou com a presença de figuras proeminentes como o Major Brigadeiro Campos, o General de Brigada Rocha Lima, o Brigadeiro-do-Ar Colen e o Contra-Almirante Souza Junior. Estes líderes representam a elite das forças armadas brasileiras, dedicados à proteção do espaço aéreo e ao avanço tecnológico em defesa do país.

Objetivos Comuns e Missão Conjunta

A visita teve como principais objetivos a apresentação da missão do COTER, o compartilhamento de informações sobre as operações em curso e as planejadas pela Força Terrestre. Mais importante, ela serviu como uma plataforma para discutir assuntos de interesse mútuo e reforçar a cooperação entre os comandos aeroespaciais e terrestres. A integração entre o COMAE e o COTER é vital para a eficácia das operações de defesa e segurança nacional, oferecendo uma abordagem holística para enfrentar desafios tanto no solo quanto no espaço aéreo.

Sinergia entre o Céu e a Terra

Este encontro reafirma a importância da colaboração inter-forças como um pilar estratégico para a defesa nacional. A sinergia entre o céu e a terra é um componente crucial na manutenção da soberania do Brasil, garantindo que todas as vertentes da defesa estejam alinhadas e prontas para atuar de maneira coesa em qualquer situação. A visita dos oficiais generais do COMAE ao COTER não apenas fortalece essa união, mas também destaca o compromisso contínuo do Brasil com a modernização e integração de suas forças armadas.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).