Com objetivo de otimizar as ações de logística da missão de ajuda humanitária às comunidades indígenas Yanomami, a Força Aérea Brasileira (FAB) implantou, nessa terça-feira (24/01), em Surucucu (RR), um tanque flexível de combustível com capacidade de 10 mil litros, que viabilizará o abastecimento das aeronaves na localidade.

Além disso, foram transportadas na região, por meio do C-98 Caravan, duas motobombas para viabilização de abastecimento plotter – processo de transferir combustível de um reservatório externo para a aeronave.

tanques

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Para abastecer o reservatório de 10 mil litros, a FAB utiliza 28 tanques flexíveis de 200 litros – totalizando uma capacidade 5.600 litros – que serão utilizados para transportar o combustível de Boa Vista para Surucucu. Na manhã desta quarta-feira (25), foram transportados 1.800L de querosene de aviação (QAV) para a região.

Inicialmente, a missão contava apenas com um ponto de abastecimento, em Boa Vista. Sendo assim, as aeronaves abasteciam na Capital e transportavam o tanque flexível para o reabastecimento durante as missões. Com o surgimento de novas aldeias necessitadas de atendimento, a demanda aumentou, sendo necessário a implantação do ponto de abastecimento em Surucucu.

Sobre a operação

A operação, coordenada pelo Ministério da Defesa (MD), envolve as aeronaves C-98 Caravan, C-105 Amazonas, H-60 Black Hawk e KC-390 Millennium, com a missão de transportar diariamente alimentos, medicamentos, equipamentos, bem como evacuações aeromédicas.

Marcelo Barros, com informações da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).