Exército inicia processo de aquisição de nova viatura blindada de cavalaria

blank

No dia 10 de maio, a Diretoria de Material (D Mat) do Exército iniciou os trabalhos para a aquisição de uma nova viatura blindada de Cavalaria. As atividades, que se estenderão até o dia 21 de maio, serão realizadas por uma Comissão Especial, que fará análises de requisitos técnicos e operacionais.

Os trabalhos foram abertos pelo Diretor de Material, General de Brigada Marcelo Carvalho Ribeiro, com a presença do Subcomandante Logístico, General de Divisão Paulo Roberto de Oliveira e demais oficiais-generais do Comando Logístico (COLOG). Na ocasião, o Diretor de Material ressaltou a importância de uma análise profunda das propostas apresentadas e da confecção de um relatório que possibilite uma tomada de decisão com acerto e oportunidade.

Comissão

A comissão é composta por integrantes do Estado-Maior do Exército (EME), do Comando Logístico (COLOG), do Comando de Operações Terrestres (COTER), da Secretaria de Economia e Finanças (SEF), da Diretoria de Ciência e Tecnologia (DCT) e do Comando Militar do Sul (CMS) e terá o apoio de entidades civis especializadas em gestão de projetos complexos e engenharia de sistemas.

Durante o período das atividades, serão analisadas as respostas enviadas por empresas nacionais e estrangeiras para a consulta pública, comparando-as e ratificando ou retificando os dados para a próxima fase, de audiência pública.

Remax

No período de 15 de março a 7 de maio, o 33º Batalhão de Infantaria Mecanizado (33º BI Mec) do Exército conduziu, por meio da sua Seção de Instrução de Blindados, o Estágio de Comandante de Viatura Blindada de Transporte de Pessoal (VBTP) 6×6 Guarani. Os estagiários participaram de instruções sobre a mecânica dos sistemas da VBTP, comando e comunicações, além de conhecimentos relativos as táticas, técnicas e procedimentos da infantaria mecanizada.

Destacaram-se, dentro das atividades desenvolvidas, as condutas diurna e noturna, as pistas de desenvolvimento de habilidades, o embarque e o desembarque rodoviário, o tiro com o sistema de armas remotamente controlado (SARC) e o reparo de armas automatizado (REMAX), da empresa Ares.

O estágio tem como objetivos desenvolver conhecimentos e habilidades técnicas indispensáveis ao manuseio de materiais bélicos e à operação dos equipamentos militares, além de desenvolver o espírito da infantaria mecanizada nos novos integrantes do batalhão. Durante as atividades foram cumpridos todos os procedimentos de segurança de prevenção à covid-19.

As informações são do Exército Brasileiro.

Fonte: Portal BIDS

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!