Aspirantes durante coleta de lixo na Baía de Guanabara

No dia 17 de setembro, Dia Mundial da Limpeza, a Escola Naval realizou a Regata Ecológica alusiva ao Bicentenário da Independência do Brasil. A competição teve sua largada na Escola Naval com chegada na Marina da Glória, onde ocorreram exposições, abertas ao público, sobre projetos relacionados à manutenção do ecossistema marinho e preservação ambiental.

A regata ecológica foi criada em 1998 com o propósito de desenvolver a consciência ecológica não só dos futuros Oficiais, mas também da sociedade civil participante do evento. Planejada e realizada anualmente pelo Grêmio de Vela da Escola Naval (GVEN), a regata consiste em uma competição tipo gincana formada por equipes mistas de Aspirantes e voluntários de projetos voltados à preservação do meio ambiente com o propósito de coletar a maior quantidade de lixo possível da Baía de Guanabara.

blank
Este ano a regata contou com a participação de mais de 100 pessoas

Em sua 22ª edição, o evento contou com a participação de cerca de 100 pessoas que, a bordo das embarcações do GVEN (veleiros oceânicos, veleiros J/24, caiaques e escaleres à vela), contribuíram para a limpeza das águas da Baía de Guanabara e para a conscientização da proteção da Amazônia Azul, mares e oceanos. O Veleiro Oceânico “Sargaço” ganhou a categoria “lixo mais exótico” com a carcaça de uma embarcação naufragada.

A regata foi realizada em parceria com a BR Marinas, Bossa Nova Mall, Qualicorp, Capemisa e Abrigo do Marinheiro, sendo coletados 50 quilos de lixo flutuante, que, após passar por processos de triagem em uma central de resíduos, receberam destinação adequada.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui