Equipes de IN acompanham o trajeto das escunas na Operação Travessia Segura

A Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES) iniciou, em 14 de janeiro, a utilização de drones, de maneira experimental, para auxiliar as atividades de inspeção naval em todo o litoral capixaba. A iniciativa visa complementar os esforços empenhados durante a Operação Verão 2022/2023 no Estado.

A operacionalização desse novo recurso empregado, a médio e longo prazo, permite a produção de imagens com a materialização de provas, que ficarão arquivadas por até um ano e permitirão que as autoridades marítimas realizem posterior apuração de irregularidades cometidas. Na região sul do Estado, os drones foram utilizados para observar a condução e utilização das motos aquáticas e das embarcações de esporte e recreio, junto aos banhistas.

blank
Operadores testam o equipamento durante as inspeções

Além disso, essa ferramenta contribuirá para a otimização de recursos, permitindo a visualização de construções irregulares e auxiliando na ampliação do monitoramento de áreas sensíveis ao tráfego aquaviário, nos locais que demandam maior atenção das equipes da CPES.

Os aparelhos que estão sendo utilizados pela Capitania possuem autonomia de até 30 minutos de permanência no ar, podendo alcançar um raio de voo de 500 metros de afastamento do operador e até 50m de altura, atendendo ao regulamento preconizado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), da Força Aérea Brasileira (FAB).

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui