As cidades do Rio de Janeiro (RJ), Maceió (AL), Salvador (BA), Natal (RN), Belém (PA), Rio Grande (RS), Ladário (MS), Brasília (DF), São Paulo (SP) e Manaus (AM) receberam, hoje, cerimônias comemorativas à Batalha Naval do Riachuelo – Data Magna da Marinha. A cerimônia realizada em Brasília, no Grupamento de Fuzileiros Navais, foi presidida pelo Ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

Em sua Ordem do Dia relativa à data, o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, destacou que é motivo de grande orgulho dispor de uma Instituição tão profissional, atuante e vibrante.

“Estou certo de que o povo brasileiro enxerga a Marinha como uma instituição que goza de credibilidade e confiança, que estará sempre pronta a cumprir, de forma irretocável, tudo aquilo que lhe compete em nossa Constituição, qual seja, a defesa da Pátria, a garantia dos Poderes Constitucionais e demais atividades subsidiárias”.

O Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, destacou que o Almirante Barroso, o Guarda-Marinha Greenhalgh e o Imperial Marinheiro Marcílio Dias pertenceram a uma geração de heróis brasileiros que a despeito de todas as dificuldades, se destacou pelo amor incondicional ao Brasil e ao seu povo, em uma fase de nossa História que foi fundamental para a formação de uma Pátria livre, soberana e indivisível, dotada de grande extensão territorial e valorosos recursos naturais, berço de um povo forte, criativo e trabalhador.

“Assim, no ensejo da passagem desta Data Magna da Marinha, honrando a memória de nossos antecessores, é meu dever prestar as devidas reverências àqueles que, mesmo diante da inferioridade numérica e da surpresa da ofensiva, jamais esmoreceram, logrando, ao final, a incontestável vitória. Ao todo, foram computadas 102 baixas de honrados brasileiros, em intervalo de poucas horas. Eram pais de família, filhos queridos, que entregaram pela Pátria o seu bem maior, as próprias vidas”, destacou o Comandante da Marinha.

blank
Desfile em continência ao Ministro de Estado da Defesa – Imagem: 1ºT(T) Carlôto

Ordem do Mérito Naval

Nas cerimônias foram feitas imposições das comendas da Ordem do Mérito Naval, que destina-se a premiar os militares da Marinha que se tenham distinguido no exercício de sua profissão e, excepcionalmente, corporações militares e instituições civis, nacionais e estrangeiras, suas bandeiras ou estandartes, assim como personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, que houverem prestado relevantes serviços à Marinha do Brasil.

O Suboficial (AD) Inael Fernando Ferreira Cerqueira, Praça mais antiga a receber a comenda em Brasília, afirmou que o recebimento da Ordem do Mérito Naval “representa o coroamento de 33 anos de serviço e a satisfação de pertencer à Marinha do Brasil. Sinto-me extremamente lisonjeado e rejuvenescido para continuar com essa determinação em servir à nossa instituição”.

 https://www.youtube.com/watch?v=tcWQaRHCWI8

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui