A 67ª Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), realizada em Viena, Áustria, contou com a presença significativa da AMAZUL. A comitiva, liderada pelo Diretor-Presidente Newton Costa, representou o Brasil em um dos maiores eventos globais na área nuclear, ao lado de especialistas e líderes de todo o mundo.

Destaque para o Reator Multipropósito Brasileiro

No estande brasileiro, inaugurado com grande expectativa, dois projetos se destacaram: o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB) e o Centro Tecnológico Nuclear e Ambiental (CENTENA). Durante a apresentação sobre o RMB, Patrícia Pagetti, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), elucidou sobre as fases, aplicações e benefícios do projeto. O RMB, uma iniciativa do MCTI e gerido pela CNEN com parceria técnica da AMAZUL, promete revolucionar a produção de radioisótopos, essenciais para a medicina nuclear.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Pequenos Reatores Modulares: A Nova Fronteira da Energia Nuclear

Os empregados da AMAZUL, Maicon Rigatto e Rodrigo Silveira, tiveram a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos sobre os pequenos reatores modulares (SMRs). Estes reatores, de menor porte, representam uma inovação na indústria nuclear, prometendo reduzir custos e simplificar licenciamentos. As palestras destacaram a colaboração internacional como chave para o avanço seguro dessa tecnologia.

Parcerias e Projetos Futuros

Além das apresentações e palestras, a AMAZUL também buscou estabelecer parcerias estratégicas. Uma reunião com a empresa argentina Invap sinalizou possíveis colaborações, especialmente em relação ao RMB. A CNEN também apresentou o projeto CENTENA, que visa criar um centro tecnológico para armazenamento seguro de rejeitos radioativos e fomentar pesquisas na área.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).