No período de 08 a 16 de janeiro, o Navio-Patrulha “Gravataí” desempenhou um papel crucial na segurança marítima do litoral Sul da Bahia, uma região de significativa importância estratégica e ambiental. Durante a missão de Patrulha Naval (PATNAV), que se estendeu do sul de Salvador até as proximidades de Caravelas-BA, o navio realizou operações vitais de inspeção e vigilância, destacando-se pela eficiência e rigor no cumprimento de suas funções.

Inspeções e Apresamentos: Salvaguardando a Legalidade

As atividades de Visita e Inspeção (AVI) realizadas pelo “Gravataí” resultaram no apresamento de uma embarcação pesqueira por irregularidades diversas, incluindo documentação incompleta, falta de equipamentos de salvatagem e uso inadequado de equipamento de identificação automática (AIS). Este incidente, ocorrido nas proximidades de Alcobaça-BA, reflete o compromisso constante da Marinha do Brasil em assegurar a observância das normas marítimas e ambientais.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Presença e Prevenção: Ampliando a Segurança na Costa Baiana

Além das inspeções, o navio patrulhou as regiões próximas às ilhas de Boipeba e Tinharé, bem como a Plataforma Manati (PMNT-01). A colaboração com a Capitania dos Portos da Bahia (CPBA) na inspeção naval no atracadouro de Morro de São Paulo também foi um aspecto fundamental das operações, demonstrando a integração e eficácia das ações marítimas na região.

Operação Verão: Uma Campanha de Proteção e Segurança

Estas atividades estão alinhadas à Operação Verão, que se estende até o dia 29 de fevereiro, uma iniciativa do Comando do 2º Distrito Naval para intensificar a patrulha naval, inspeção naval e patrulhamento na área de jurisdição. O objetivo é claro: combater práticas ilegais, contribuir para a segurança da navegação, proteção do meio ambiente e salvaguardar a vida humana no mar.

O Compromisso Contínuo da Marinha no Litoral Sul da Bahia

As ações do Navio-Patrulha “Gravataí” ressaltam a dedicação e eficiência da Marinha do Brasil no monitoramento e proteção das águas brasileiras. Através de operações de patrulhamento e inspeção, a Marinha não só assegura a legalidade nas atividades marítimas, mas também reforça seu papel vital na preservação do meio ambiente marinho e na promoção da segurança na região sul do litoral baiano.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).