Agência Brasil

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está se preparando para começar a testar as primeiras câmeras corporais no segundo semestre de 2024 no estado do Rio de Janeiro. Este projeto pioneiro integra o macroprojeto da PRF de instalar equipamentos de gravação de imagem e áudio não apenas nos uniformes dos agentes, mas também em parte das viaturas.

Objetivos e Benefícios das Câmeras Corporais

Luciano Fernandes, gerente do Projeto Estratégico Bodycams da PRF, explicou que os testes no Rio de Janeiro ajudarão a entender se o mercado atende às necessidades da corporação. O uso de câmeras corporais tem como finalidade aumentar a segurança dos agentes rodoviários e das pessoas abordadas, além de garantir maior transparência nas operações.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Detalhes dos Equipamentos e Testes

Os primeiros testes utilizarão 200 câmeras corporais fornecidas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, parte de um total de 400 aparelhos doados pelo governo dos Estados Unidos. Essas câmeras serão um instrumento vital para garantir não só a segurança da sociedade, mas também dos próprios policiais.

Escolha do Rio de Janeiro para os Testes

O estado do Rio de Janeiro foi escolhido para a fase de testes em comum acordo com a embaixada e o consulado norte-americano. A empresa Axon, uma das principais fabricantes de equipamentos de segurança dos Estados Unidos, foi selecionada para armazenar os registros gravados pelas câmeras.

Gestão dos Dados e Privacidade

A PRF será a única responsável pela gestão dos arquivos armazenados pelas câmeras. Esta medida assegura que somente a PRF terá acesso às informações, garantindo a privacidade e a segurança dos dados coletados.

Visão Futura e Expansão do Projeto

O diretor-geral da PRF, Antônio Fernando Souza Oliveira, destacou a importância das câmeras como um passo fundamental para o futuro da corporação. O objetivo final é que todos os policiais rodoviários federais usem câmeras corporais e que todas as viaturas estejam equipadas com câmeras veiculares.

Avanço Tecnológico na Segurança Rodoviária

A implementação de câmeras corporais pela PRF é um avanço significativo na segurança rodoviária no Brasil. Essa tecnologia promete aumentar a transparência das operações e reforçar a proteção tanto dos agentes quanto dos cidadãos abordados, representando um marco importante na modernização das forças de segurança do país.

Com informações da Agência Brasil

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).