A Operação Ponte Aérea, coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e envolvendo a Força Aérea Brasileira (FAB), por meio da Força Aérea Numerada 34 (FAN 34), completou dois meses de atuação em 5 de janeiro, coincidindo com o período de maior movimento nos aeroportos devido às festividades de final de ano. Esta operação, marcada pelo reforço de militares e cães farejadores nos Aeroportos Internacionais do Galeão (RJ) e Guarulhos (SP), demonstra a eficiência e a importância da segurança aeroespacial.

Ações Preventivas e Repressivas de Sucesso

23EA8189 F6FB 4AF2 A11B 9AE45E81F173

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Durante o Natal e Ano Novo, a Operação resultou em 13 apreensões, fruto da colaboração entre a FAB, Polícia Federal (PF), e Receita Federal (RF). Essas apreensões, que incluíram drogas e outros ilícitos encontrados em malas, no corpo de passageiros e em cargas, são evidência do impacto positivo das ações preventivas e repressivas no combate ao tráfico de drogas, armas e condutas ilícitas.

Estatísticas Impressionantes da Operação

A FAB realizou um total de 649 missões, somando 2.800 horas de emprego de militares e cães farejadores. Essas ações resultaram na interceptação de 250 quilos de drogas, na prisão de 23 pessoas, e em revistas abrangentes de passageiros, veículos e aeronaves. A presença dos cães farejadores, em particular, foi fundamental, com mais de 495 horas de missões de faro.

Cooperação e Amadurecimento das Agências

A Operação destacou a cooperação e o amadurecimento das relações entre as agências envolvidas, fortalecendo a confiança mútua e a eficácia no combate ao crime organizado. O Major-Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão, Comandante da Operação, enfatizou a sinergia entre a FAB e as demais agências como chave para o sucesso da missão.

Impacto nos Aeroportos do Galeão e Guarulhos

glo 12

Os aeroportos do Galeão e Guarulhos experimentaram um aumento significativo no movimento de passageiros, com o Galeão registrando cerca de 530 mil passageiros e Guarulhos cerca de 1,5 milhão. A presença da FAB foi destacada pelos diretores dos aeroportos como um fator crucial para elevar a segurança e a experiência dos passageiros.

Conclusão Prevista da Operação

Deflagrada pelo decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em 1º de novembro de 2023, a Operação Ponte Aérea está programada para encerrar em 3 de maio de 2024. Sua atuação reforça o compromisso das forças de segurança brasileiras com a proteção dos cidadãos e a integridade dos espaços aeroespaciais.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).