Em janeiro deste ano, as Forças Armadas intensificaram as ações de apoio ao Ministério da Saúde, no contexto da Operação Covid-19. A força-tarefa em auxílio à crise sanitária no estado do Amazonas iniciou no dia 7 de janeiro. No dia seguinte, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira entraram em campo para o transporte de profissionais de saúde, oxigênio, medicamentos e insumos hospitalares.

carga.png

Entre os dias 8 e 27 de janeiro, os militares entregaram ao estado 3.833 cilindros de oxigênio, além de 192 tanques de oxigênio líquido. O suporte ao sistema de saúde da região incluiu a entrega de 14 usinas de produção de oxigênio e 57 respiradores portáteis do tipo Inspire, além de 3 toneladas de medicamentos. No total, mais de 830 toneladas de carga foram transportadas.

A capital amazonense também aguarda a chegada de um tanque com 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido. O equipamento saiu de Santos, em São Paulo, por meio do Navio-Patrulha da Marinha, e chegou nesta terça-feira (26) ao município de Barcarena, no Pará, para ser envasado. O tanque seguirá por balsa até Manaus (AM) e deve chegar ao destino na primeira semana de fevereiro.

belem.png

Somado a esses esforços, as Forças Armadas também trabalharam de forma conjunta para deslocamento seguro de vítimas da Covid-19. Em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), 307 pacientes de Manaus (AM) foram encaminhados para tratamento nos estados do Piauí, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte, Goiás, Distrito Federal, Pará, Espírito Santo, Alagoas, Pernambuco e Minas Gerais. Até o momento, a FAB atingiu 745 horas de voo, sendo 81 viagens de apoio logístico e 31 para transferência de pacientes.

pacientes.jpg

Por Viviane Oliveira
Fotos: Divulgação/MD

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui