A Força Aérea Brasileira (FAB) tem desempenhado um papel crucial na Operação Ágata Uiara, contribuindo com ações de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (IVR), e Transporte Aéreo Logístico (TAL), em prol do alcance dos objetivos estratégicos, operacionais e táticos. A operação tem como foco combater a exploração mineral ilegal, uma prática que tem causado danos ambientais significativos na região.

A Importância da Inteligência

blank

A IVR tem se mostrado essencial na operação. Segundo o Comandante da Operação Ágata Uiara, Vice-Almirante Thadeu Marcos Orosco Coelho Lobo, “sem os dados de inteligência nenhuma ação pode ser executada”. A FAB tem fornecido dados essenciais ao cumprirem tarefas de IVR e ao transportar pessoal e material, conforme orientado pelo Ministério da Defesa.

Impacto da Operação

Em apenas nove dias, a operação retirou de circulação equipamentos avaliados em R$ 71,3 milhões e apreendeu 1.115 kg de drogas, avaliadas pela Polícia Federal em R$ 22,3 milhões. No total, 1.320 militares da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira estão envolvidos na operação, além de sete navios, oito embarcações e dez aeronaves.

Operação Ágata – Comando Conjunto Uiara

A Operação Ágata Uiara é uma iniciativa liderada pelo Ministério da Defesa que teve início em maio. A operação está sendo realizada na fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia, e tem como objetivo combater crimes transfronteiriços e ambientais, além de intensificar a presença do Estado Brasileiro na região.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).