As Empresas Nucleares do Brasil iniciaram sua participação na World Nuclear Exhibition (WNE) em Paris, marcando um momento importante para o setor nuclear brasileiro. Esta iniciativa, reúne uma delegação de especialistas e líderes empresariais, representando uma oportunidade única para o Brasil expandir suas fronteiras no campo da energia nuclear.

Representantes Notáveis na Delegação

Imagem do WhatsApp de 2023 11 30 as 13.51.43 d9c08a67 scaled
Representantes da NUCLEP e EBSE

A delegação brasileira em Paris é composta por importantes figuras do setor nuclear, como:

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

  • Julio Lopes, Deputado Federal e presidente da Frente Parlamentar Mista de Atividades Nucleares do Congresso;
  • Celso Cunha, Presidente da ABDAN;
  • Carlos Henrique Silva Seixas, Presidente e Nicola Mirto Neto, Diretor Comercial e Thais Villalba Acatauassu, Gerente de Comunicação da NUCLEP;
  • Marcelo Bonilha, Presidente da EBSE;
  • Pedro Moreira (OEC);
  • Carlos Alberto Matias, Ricardo Veloso e Rafael Rando (AMAZUL);
  • Humberto Barra (ANDRADE GUTIERREZ);
  • Paulo Massa (MPE Engenharia);
  • Carlos Perez, Débora Giannico Baraldi, Sergio Yukio Sato (ATECH);
  • Pedro Akos Litsek, Pedro Grunauer Kassab, Jorge Nemr e Bento Albuquerque (DIAMANTE ENERGIA);
  • Eduardo Grand Court, Presidente da ELETRONUCLEAR;
  • Luis Fernando Paroli, Presidente da ENBPAR;
  • Renata Nogueira Francisco de Carvalho (EPE);
  • Reinaldo Gonzaga e João da Silva Gonçalves (INB); e
  • Inayá Corrêa Barbosa Lima (UFRJ);

Essa diversidade de especialistas e líderes empresariais mostra a amplitude e a seriedade do envolvimento brasileiro na arena nuclear global.

Expectativas para a WNE

Imagem do WhatsApp de 2023 11 28 as 17.28.40 d6fb9fff scaled
Representantes das empresas brasileiras com o Diretor-Geral da Agência internacional de Energia Atônica, Rafael Grossi

A WNE, que começa hoje, é considerada um dos principais eventos do setor nuclear no mundo. Espera-se que a participação da delegação brasileira resulte em importantes discussões, parcerias e trocas de conhecimentos. Essa experiência será fundamental para impulsionar o desenvolvimento tecnológico, a cooperação internacional e a implementação de práticas sustentáveis no setor de energia nuclear do Brasil.

O Papel do Brasil no Cenário Nuclear Global

Imagem do WhatsApp de 2023 11 28 as 17.59.12 474eb15f
Nuclep e EBSE visitam estande da TUBACEX com quem a Nuclep fechou contrato de 67km de tubos de aço sem solda para os trocadores de calor de Angra 3

A participação ativa das Empresas Nucleares Brasileiras na WNE reforça o papel do Brasil como um player significativo no cenário nuclear global. A missão em Paris é um passo crucial para o Brasil na busca de soluções energéticas avançadas, sustentáveis e seguras, contribuindo para um futuro energético mais promissor e inovador.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).