Em um movimento estratégico que promete posicionar o Brasil como um líder na inovação tecnológica marítima na América Latina, a Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON) uniu forças com a TideWise em um contrato de cerca de 20 milhões de reais para o desenvolvimento e construção de embarcações autônomas multipropósito. Esta parceria, além de ser pioneira no mercado brasileiro e latino-americano, traz um novo horizonte para a Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS), enfatizando o compromisso do país com a modernização e a eficiência de suas forças de defesa e segurança.

Inovação e Autonomia nas Águas Brasileiras

USV Suppressor sistemas

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A construção do primeiro Veículo de Superfície Não Tripulado (USV), batizado de SUPPRESSOR, marca o início de uma nova era na defesa naval brasileira. Projetado para operar em ambientes marítimos desafiadores, este drone naval de 7 metros, construído em alumínio naval e movido a diesel, representa um avanço significativo em termos de versatilidade, permanência e resiliência, essenciais para missões em ambientes de alto risco.

Contribuição para a Defesa e Segurança Nacional

O SUPPRESSOR é projetado para uma ampla gama de aplicações, desde a vigilância marítima até a detecção e neutralização de ameaças, reforçando assim a capacidade operacional da Marinha Brasileira em proteger suas águas territoriais. Este projeto não apenas eleva o patamar tecnológico das Forças Armadas Brasileiras mas também promove uma maior integração entre a indústria nacional e as instituições acadêmicas, fortalecendo a tríplice hélice de inovação no país.

Impacto Econômico e Ambiental

Além dos benefícios para a defesa nacional, o desenvolvimento de embarcações autônomas como o SUPPRESSOR tem um potencial significativo de viabilidade econômica e sustentabilidade ambiental. A eficiência de sua operação, aliada à redução do risco à vida humana, destaca o compromisso do Brasil com práticas de defesa responsáveis e com a preservação do meio ambiente marinho.

Perspectivas Futuras

APERTO DE MAOS scaled

Com a previsão de conclusão da primeira embarcação para o final de 2025, o programa SUPPRESSOR estabelece um precedente para futuras inovações na BIDS brasileira. A parceria entre a EMGEPRON e a TideWise não apenas demonstra a capacidade de inovação nacional mas também reafirma o papel do Brasil como um player significativo no cenário de defesa e segurança internacional.

Este projeto é um marco para o Brasil, não apenas pela inovação tecnológica que representa mas também pelo exemplo de cooperação entre o setor público e privado. A construção de drones navais multipropósito promete não apenas reforçar as capacidades de defesa do Brasil mas também impulsionar o desenvolvimento industrial, tecnológico e acadêmico, consolidando a posição do país como um líder em inovação marítima na região.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).