blank

A SpaceX, empresa norte-americana de exploração espacial, teve que cancelar o lançamento de uma nave que levaria quatro astronautas para a Estação Espacial Internacional da NASA, devido a um problema técnico. O cancelamento ocorreu dois minutos antes do horário previsto para o lançamento, que ocorreria no Kennedy Space Center, na Flórida, Estados Unidos. A empresa relatou que não houve tempo suficiente para lidar com o problema do sistema de ignição do motor.

Embora a SpaceX não tenha fornecido detalhes sobre a data do novo lançamento, é esperado que a missão ocorra assim que o problema for resolvido. Os astronautas que estavam dentro da nave Falcon – dois norte-americanos, um russo e outro dos Emirados Árabes Unidos – tiveram que esperar cerca de uma hora até que todo o combustível fosse retirado dos motores.

A missão da equipe é substituir os quatro astronautas que estão na Estação Internacional da NASA desde outubro passado. O cancelamento do lançamento pode ter ocorrido devido a um problema no equipamento de terra utilizado para carregar o fluído de ignição do motor.

Um engenheiro da SpaceX comparou o sistema crítico envolvido no problema ao sistema de velas de ignição de um automóvel. Embora o cancelamento seja uma frustração para todos os envolvidos na missão, a SpaceX e a NASA continuarão trabalhando juntas para garantir a segurança e o sucesso das futuras missões espaciais.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).