UFAL

A Defesa Civil de Maceió (AL) divulgou, em 7 de dezembro de 2023, um alerta sobre o afundamento acumulado do solo no bairro do Mutange, onde a Braskem extraía sal-gema. O relatório indica que houve um deslocamento vertical de 6 centímetros em 24 horas, totalizando um afundamento acumulado de 1,99 metro. A velocidade de afundamento é de aproximadamente 0,25 centímetro por hora, o que mantém o risco de colapso do terreno.

Presença de Especialistas e Monitoramento

Técnicos do Ministério de Minas e Energia (MME), do Serviço Geológico do Brasil (SGB) e da Agência Nacional de Mineração (ANM) estão presentes em Maceió para análises diárias com base nos dados sísmicos. Esses especialistas, juntamente com a Defesa Civil e a Braskem, estão monitorando a área continuamente.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Quadro de Instabilidade em Acomodação

Apesar do quadro de instabilidade geológica estar em acomodação e melhorando diariamente, a Sala de Situação recomenda cautela máxima e monitoramento integral da região. A Defesa Civil aconselha que a população evite transitar na área até novas orientações.

Ações do Governo Federal

Em Brasília, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, enfatizou a prioridade do governo federal na preservação da vida. Seguindo o agravamento da situação geológica, o governo discute ações para minimizar os impactos na população local e nos comerciantes. O ministro sinalizou que estará pronto para avaliar os danos causados pela exploração do sal-gema na região, se necessário.

Informação ao Presidente e Medidas Governamentais

O Ministério de Minas e Energia está mantendo a Casa Civil da Presidência da República e outras autoridades informadas sobre a situação. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá informações adicionais sobre a crise em Maceió e avaliará a necessidade de continuidade das medidas já tomadas.

Com info da Agencia Brasil

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).