O Pelotão de Motociclistas Militares do Corpo de Fuzileiros Navais, parte integrante da Marinha do Brasil (MB), é especializado em operações que exigem não só habilidade e destreza, mas também um alto nível de disciplina e precisão. Utilizando as robustas motocicletas “Harley-Davidson Road King Police”, estes militares são treinados para assegurar a segurança e a fluidez no trânsito durante o deslocamento de autoridades e comboios militares.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

HISTÓRIA E EVOLUÇÃO

Pelotão de Motociclistas em desfile de 7 de Setembro, no início da Década de 50 – Imagem: Arquivo

O atual Pelotão de Motociclistas teve suas origens na Companhia de Sapadores Pontoneiros, fundada em 1949, com a missão inicial de garantir a movimentação eficiente de comboios militares importantes. Com o passar dos anos, essa unidade evoluiu, passando pela Companhia de Polícia do Batalhão Naval e culminando na formação do pelotão atual, que combina habilidades de pilotagem com técnicas de controle de trânsito e segurança pessoal.

CAPACITAÇÃO E OPERAÇÕES

Batedores escoltam autoridades e chefes de Estado estrangeiros, em Brasília – Imagem: CT (FN) Barros

Cada operação de escolta é meticulosamente planejada, considerando o número de veículos, a rota, o tempo de deslocamento e a importância da missão. O pelotão, sediado no Rio de Janeiro e em Brasília, participa de missões que variam desde a escolta de autoridades nacionais até dignitários estrangeiros, demonstrando a importância estratégica e a confiança depositada nestes batedores militares.

EXPERIÊNCIAS MARCANTES E DESAFIOS

Batedores realizaram a escolta do Papa João Paulo II em visita ao Brasil, em 1998 – Crédito: Arquivo Marinha

Entre os eventos mais significativos em que o pelotão foi crucial estão a escolta dos restos mortais da Princesa Isabel em 1953, e a proteção ao Papa João Paulo II durante sua visita ao Brasil em 1997. Estes momentos não só testam a habilidade e o profissionalismo dos batedores, mas também ressaltam a relevância histórica e cultural de suas missões.

FORMAÇÃO DE BATEDORES

O rigoroso Curso Especial de Motociclista Militar, oferecido pela Companhia de Polícia do Batalhão Naval, é essencial para a formação dos batedores. Com uma combinação de aulas teóricas e práticas, os candidatos são submetidos a um intenso programa de nove semanas que inclui desde legislação de trânsito até técnicas avançadas de pilotagem e manutenção das motocicletas, preparando-os para enfrentar os desafios das ruas e garantir a segurança das autoridades escoltadas.