O Censipam (Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia), vinculado ao Ministério da Defesa, prevê que os rios da região amazônica devem manter níveis estáveis com baixo risco de cheias severas no início de 2024. Esta análise resulta de uma intensa estiagem atualmente vivenciada na região, que tem causado uma redução significativa no nível dos rios.

Análise e Prognóstico no Seminário Pré-Cheia 2023

A avaliação foi apresentada durante o seminário “Pré-Cheia 2023: Análise e Prognóstico Hidrometeorológico 2024”, realizado em Manaus. O evento contou com a participação de técnicos do Censipam, acadêmicos, membros das Forças Armadas, representantes da Defesa Civil e outros especialistas. Flávio Altieri, analista em Ciência e Tecnologia do Censipam, destacou que, apesar de uma previsão de aumento nos níveis dos rios, não se espera que atinjam um patamar alarmante.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Monitoramento Hidrometeorológico Avançado

O prognóstico baseia-se em dados do Sistema Integrado de Monitoramento Hidrometeorológico (SipamHidro), uma ferramenta desenvolvida pelo Censipam. Essas informações são cruciais para ações preventivas em relação a uma série de eventos naturais como alagamentos, inundações, secas e desmoronamentos.

Contribuição do Seminário para Redução de Impactos

O seminário proporcionou palestras e discussões que visam mitigar os efeitos dos ciclos de seca e cheia na Amazônia. Franklin Fernando Teixeira, Gerente Regional do Censipam, enfatizou a importância de entender e encontrar soluções para os desafios climáticos extremos. O Coronel Adson de Sousa Ferreira, coordenador de Operações da Defesa Civil do Amazonas, também destacou o papel vital das informações fornecidas pelo Censipam na tomada de medidas antecipadas contra fenômenos climáticos.

Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).