Em um esforço contínuo para garantir a segurança e a ordem nas águas do Rio São Francisco, a Capitania Fluvial de Juazeiro (CFJ) realizou no último dia 28 de abril a Operação “Choque de Ordem”. Este importante evento de fiscalização ocorreu no trecho fluvial que conecta as cidades de Juazeiro, na Bahia, e Petrolina, em Pernambuco, áreas de intensa atividade fluvial tanto para o transporte de passageiros quanto para o lazer.

Fiscalização Rigorosa e Resultados

Durante a operação, foram abordadas 51 embarcações, com o intuito de verificar a regularidade e as condições de segurança. O resultado foi a emissão de 12 notificações por diversas infrações, a apreensão de duas motos aquáticas e o lacre de uma embarcação que estava operando de forma irregular. Adicionalmente, foram realizados nove testes de etilômetro, reforçando o compromisso da Capitania com a prevenção de acidentes relacionados ao consumo de álcool.

Ações de Inspeção Naval

As inspeções foram particularmente intensificadas nas áreas de travessias de passageiros, além de locais que tradicionalmente atraem grandes concentrações de banhistas e onde é comum a presença de embarcações de esporte e recreio. Essas áreas incluem várias ilhas fluviais que são populares entre os residentes e turistas, o que exige uma vigilância ainda mais apurada para evitar incidentes e garantir que todas as operações fluviais sejam realizadas em conformidade com as normas de segurança.

Impacto da Operação

A Operação “Choque de Ordem” não apenas demonstra a capacidade da Capitania Fluvial de Juazeiro em manter a disciplina nas águas do São Francisco, mas também reafirma o papel da autoridade marítima na prevenção de acidentes e na promoção de um ambiente seguro para todos os usuários do rio. Essas ações são cruciais para assegurar que as normas e leis navais sejam respeitadas, contribuindo assim para a segurança e o bem-estar da comunidade fluvial e ribeirinha.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).