A Taurus e a Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), líderes globais em seus setores, apresentaram um novo calibre exclusivo para o mercado brasileiro: o .38 TPC (Taurus Pistol Caliber). Desenvolvido em conjunto pelo Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia Brasil Estados Unidos da Taurus (CITE) e pelo Centro de Inovação da CBC, o calibre foi criado para atender às demandas do mercado, considerando o atual cenário legislativo.

Calibre .38 TPC: Potência e Controle

blank

O calibre .38 TPC se destaca pela velocidade superior e energia até 40% maior em comparação com o calibre .380 AUTO nas munições expansivas, atingindo uma média de 400 joules de potência. Esse valor está dentro dos limites estabelecidos pelo novo decreto do Governo Federal para armas de uso permitido.

Com dimensões únicas, o .38 TPC também oferece recuo reduzido em comparação com o calibre 9mm, proporcionando maior controle durante o tiro. Essa característica é essencial em competições esportivas como o IPSC (International Practical Shooting Confederation), onde a precisão é fundamental. O novo calibre apresenta um recuo até 28% menor, permitindo um segundo disparo com rápida recuperação da mira e aumento da precisão.

Desempenho em Situações de Defesa

A munição .38 TPC expansiva atende aos rigorosos requisitos do Protocolo do FBI, que mede a capacidade de penetração. Em testes com gelatina balística, a munição .38 TPC Gold Hex apresentou 14,5” de penetração, dentro do intervalo de 12” a 18” considerado ideal pelo protocolo, garantindo efetividade em situações de defesa e mínima possibilidade de transfixação.

Novas Pistolas Taurus

Os benefícios do calibre .38 TPC estarão disponíveis nas plataformas de pistolas Taurus, inicialmente nos modelos G2c T.O.R.O e GX4 Carry Graphene T.O.R.O. Estas pistolas possuem a mesma capacidade de disparos dos modelos em calibre 9mm, com importantes melhorias, como ferrolho com ranhuras frontais e gatilho de 3ª geração.

A G2c, arma mais vendida no mundo, é compacta, ergonômica e leve. Conta com sistema Taurus Optic Ready Option (T.O.R.O.), permitindo a instalação de diversas miras ópticas sem necessidade de customização. Possui comprimento total de 158,7mm, altura de 129,1mm, largura de 32,1mm, pesa aproximadamente 600 gramas e tem cano de 3,26”.

A GX4 Carry Graphene T.O.R.O., com acabamento em Cerakote® Graphene, oferece alta resistência e durabilidade. É subcompacta, com empunhadura Full Size, carregador de 15 disparos, cano de 3,7” revestido com DLC (Diamond Like Carbon) e trilho Picatinny para acessórios. Tem 166,5mm de comprimento, 131,7mm de altura, 28,3mm de largura e pesa apenas 593 gramas.

Ambos os modelos incluem dispositivos de segurança, como trava do percussor, trava de gatilho e indicador de munição na câmara.

Onde Comprar

As novas munições e pistolas .38 TPC são vendidas exclusivamente nas lojas revendedoras do segmento. Para mais informações, acesse o site da Taurus ou da CBC.

Avanço Legislativo para o Setor Nuclear: Aprovação do PL 1379/2023 na Comissão de Minas e Energia

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui